Primeira Liga – Vitória Guimarães X FCP

Final de tarde de Domingo, estádio composto, uma atmosfera envolvente à volta do campo e todos os ingredientes reunidos para um grande jogo entre as duas equipas sensação deste início de campeonato. Em casa o Vitória revolucionado com os jogadores da formação, provando que as equipas B têm uma função fulcral no desenvolvimento dos jogadores, no lado dos visitantes o super Porto que foi uma sombra a época passada e que este ano apareceu renovado, com um vinco espanhol imprimido pelo seu novo treinador.
Do jogo jogado a realçar a grande vontade com que o Vitória entrou em campo o que acabou por dar o domínio do jogo aos vimaranenses durante toda a primeira parte, com várias ocasiões de perigo por parte de Bernard, André André, e Tomané. De resto o vitória não entrou com medo, entrou aguerrido e com vontade de disputar o jogo, com uma pressão alta que acabou por fazer com que o Porto ficasse encostado no seu meio campo e evitando que conseguisse sair para o ataque organizado.
À meia hora de jogo, o pior momento de toda a tarde, fruto da atmosfera envolvente e de alguns excessos, os adeptos do Vitória e do Porto envolvem-se em confrontos na bancada, obrigando à intervenção da polícia que inclusive teve de lançar tiros para o ar para acalmar os confrontos que se vinham a verificar, o que levou a que alguns adeptos tentassem saltar para o relvado de forma a evitar danos. Esta situação levou à interrupção do jogo durante cerca de 10 minutos até que se resolvesse a situação e houvesse restabelecimento de condições para continuar com a partida. Durante este tempo aproveitou o treinador do Porto para juntar a equipa e corrigir alguns pormenores que foi anotando durante os trinta minutos decorridos até então.
Nos momentos antes do intervalo apareceu o melhor Porto da primeira parte, com duas boas oportunidades, uma de Jackson e outra de Maicon, mas mesmo assim não foi suficiente para se ver golos neste bom jogo de futebol.
Após o intervalo as equipas voltaram sem alterações e o nível de jogo manteve-se aguerrido, no entanto as oportunidades foram escasseando, uma vez que o jogo passou a ser mais disputado no terreno central. De tal modo o jogo ficou longe das balizas que aos 54′ o treinador do porto apostou em Evandro, retirando de campo o médio mais recuado do porto, Ruben Neves.
Aos 61′ e na melhor fase do Porto no jogo o inevitável Jackson Martinez acaba por chegar ao golo através da conversão de uma grande penalidade arrancada por Brahimi, numa grande arrancada, que leva Bruno Gaspar a cometer falta. Na conversão do castigo Jackson engana Douglas e o Porto fica em vantagem. Ainda assim a vantagem não durou muito tempo e logo aos 65′ André André na área do Porto foi inteligente e soube ganhar a posição a Jackson, que acabou por prender a perna do jogador vimaranense, concedendo penalty à equipa da casa. Chamado a marcar Bernard não acusou a pressão e atirou a bola a meia altura para o centro direito da baliza, Fabiano quase a defende, mas o empate foi mesmo restabelecido. Com esta série de acontecimentos em menos de 10 minutos o jogo mexeu e acordou e as oportunidades foram-se dividindo, mas sempre com mais Porto que aos 68′ viu Braihmi ser bem isolado e conseguir introduzir a bola na baliza, mas a bandeirola já estava levantada e o fora de jogo marcado, de resto um lance que deixa algumas dúvidas no ar.
Até ao final do jogo mais uma tripla de oportunidades para cada lado a não conseguirem ser concretizadas e a divisão de pontos a ser mesmo o resultado final.

Notas: A qualidade de Bernard deste Vitória de Guimarães é inegável, bem como a raça e a vontade dos miúdos que Rui Vitória tão bem soube aproveitar da equipa B. Este é um modelo a ter em conta por todos os clubes Portugueses dadas as dificuldades económicas e dada a falta de matéria prima lusa e jovem nos clubes. Além disto, o ambiente no estádio, ir a Guimarães é sempre uma deslocação difícil e com um ambiente fenomenal como o de hoje ainda torna tudo mais complicado, veremos se em futuros jogos em casa esta moldura humana e este apoio se mantém.
Do lado do Porto, a primeira perda de pontos pode ter um efeito bomba neste plantel recheado de qualidade, veremos como Lopetegui consegue lidar com isto e como motivará os jogadores para o jogo da semana que vem da Liga dos Campeões.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s