breves #24

Graziano Pellè –

Graziano Pellè

O robusto avançado italiano que Ronald Koeman levou do Feyenoord para o Southampton por 8 milhões de libras goza um dos melhores momentos da sua carreira. Primeiro porque tem sido o abono de família do Southampton. O italiano de 29 que até aqui nunca representou um grande italiano (Lecce, Catania, Crotone, Cesena, AZ Alkmaar, Parma, Sampdoria e Feyenoord) é um dos melhores marcadores da Premier League até ao momento com 4 golos em 6 jogos (5 em 8 se somarmos os jogos realizados para todas as competições) e foi chamado por Antonio Conte para representar a Squadra Azzurra nos compromissos desta contra Azerbeijão e Malta.

Pellè insere-se num lote no qual Mario Balottelli não faz parte. O guarda-redes Perin do Genova, os defesas Angelo Ogbonna da Juventus, Manuel Pasqual da Fiorentina (apesar de não estar a ser titular em todos os jogos da Viola; Vincenzo Montella tem apostado imenso no espanhol Marcos Alonso) Rugani do Empoli, os médios Marco Parolo da Lazio, os médios-ala\extremos Bonaventura do Milan, Alessandro Florenzi da Roma e os avançado Simone Zaza do Sassulo são as grandes novidades da convocatória do antigo treinador da Juve que, ainda está a aproveitar jogos de menor dificuldade para observar jogadores potencialmente convocáveis para este ciclo de 2 anos.

Grandes ausências da convocatória para além de Balotelli são por exemplo  Riccardo Montolivo (Milan; por lesão), Gabbiadini (para já riscado por Conte), Alessio Cerci (Atlético de Madrid) Stephen El-Sharaawy ou Antonio Cassano.

Arsène Wenger\José Mourinho – A FA não irá castigar os dois treinadores pelo incidente realizado à passagem do minuto 20 do derby disputado no domingo. A federação Inglesa não irá actuar porque segundo o árbitro da partida, Martin Atkinson, os dois treinadores responderam positivamente ao aviso que foi feito por si aquando do acto.

Arsène Wenger não se mostrou arrependido do sucedido: “Não estou arrependido do empurrão. Tenho de estar arrependido do quê? Queria ir do ponto A para o B e alguém surgiu no meu caminho e confrontou-me antes de chegar ao ponto B. Queria ver qual era a gravidade da lesão de Alexis Sànchez» – O francês também acusou Mourinho de falta de fairplay.

Laurent Koscielny afirmou na chegada ao estágio que a selecção francesa irá fazer no centro de rendimento de Clermont-Ferrand que o seu treinador estava irritado pelo facto de uma entrada que tinha sido feito 4 dias antes por parte de um jogador do Galatasaray sobre Alexis Sanchez ter sido punida com um amarelo e, a entrada que motivou o celeuma (feita por Gary Cahill) não ter sido punida com qualquer cartão. Sabemos bem o quão é apertado o critério disciplinar dos árbitros ingleses…

Já Mourinho realçou que aquele não é o típico comportamento de Wenger: “São duas questões técnicas que estão em causa. Ele entrou no meu espaço. Se era para dar instruções a um jogador tudo bem, mas para pressionar o árbitro a dar um cartão vermelho a um jogador não é justo. Acho que esta não é a imagem de fair play que Wenger deve dar»

Mario Balottelli – O Diário Espanhol Sport noticia hoje que o Liverpool decidiu colocar uma pessoa a vigiar Mario Balottelli para onde quer que o italiano vá na sua vida pública e privada. O clube inglês pretende salvaguardar que o avançado italiano não faz cenas lamentáveis como as que fez em Manchester (orgias com prostitutas, o incêndio que provocou em sua casa) ou em Itália (apanhado a fumar em discotecas, apanhado pela polícia a conduzir alcoolizado) até porque, no contrato de compra e venda que celebrou com o Milan há uma cláusula que obriga os rossoneri a devolver ao Liverpool os 17,6 milhões de libras pagos pelos Reds em caso de mau comportamento continuado do jogador.

Marco Reus – Ao fechar pela 3ª vez a porta à renovação com o Borussia de Dortmund, o Sport notícia que o Barcelona entrou na corrida por Marco Reus. Liverpool, United e Bayern de Munique serão os principais interessados no meister do futebol alemão actual. O jogador alemão já avisou que poderá anular a clásula contratual que detém com o clube da Vestfália, na qual, em 2015, anulando esta cláusula o jogador poderá sair para qualquer clube que pague 25 milhões de euros pelos seus direitos económicos. É possível que o internacional alemão esteja a pressionar o clube germânico para sair na reabertura do mercado em Janeiro.

Thomas Vermaelen – O internacional Belga contratado pelo Barcelona ao Arsenal no Verão por 15 milhões de libras é um dos maiores casos de imprensa do país vizinho. O belga ainda não somou qualquer minuto na equipa culé devido a sucessivas lesões que o tem afectado neste início de temporada. Numa coluna publicada na edição de ontem do Sport, um colunista chegou a interrogar se o jogador foi observado pelos médicos do clube nos habituais exames médicos antes de assinar. A suspeita deverá marcar a actualidade dos próximos dias. Vermaelen voltou a treinar à parte hoje numa sessão de treino invulgar dirigida por Luis Enrique com apenas 10 jogadores (5 da equipa principal e 5 da equipa B) derivado do facto de grande parte dos jogadores das duas equipas estarem ao serviço de selecções AA e selecções jovens de vários países.

Daniel Alves\José Mourinho – José Mourinho respondeu à boca do lateral direito do Barcelona (“Mourinho não inventou o futebol… não descobriu nada!!”) – Com um toque de inteligência o português ridicularizou o brasileiro ao afirmar: “Nem Einstein o poderia ter dito melhor. Daniel Alves tem toda a razão: eu não inventei o futebol, mas foi um português que descobriu o Brasil!”

João de Deus

Sporting – A Sporting SAD anunciou ontem a contratação de João de Deus como o novo técnico da sua equipa B. O antigo treinador do Gil Vicente esteve poucas semanas no desemprego após ter sido despedido da equipa gilista. João de Deus orientou como treinador principal a Selecção de Cabo-Verde, o Ceuta, Farense, Atlético, Oliveirense e Gil Vicente. Sucede a Francisco Barão que se mantem como treinador adjunto da equipa depois de a ter orientado interinamente após o despedimento de Abel ainda na pré-temporada.

Hugo Almeida – O jogador português assinou pelo Cesena da Serie A italiana depois de ter passado com sucesso pelos habituais exames médicos. O Cesena ocupa neste momento o 13º lugar da Lega Calcio.

Federação Espanhola – Na antevéspera do referendo que levará os Catalães a decidir pelos destinos daquela região (independência ou permanência sob a soberania de Madrid) o presidente da Liga de Clubes Espanhol Javier Tebas colocou alguma pressão nos sentimentos dos catalães ao afirmar que caso os cidadãos daquela região votem favoralmente à independência “Barcelona e Espanyol não jogarão a Liga Espanhola”. O lider do organismo que organiza a competição remeteu as suas declarações à Lei do Desporto em vigor. A mesma lei autoriza apenas a competição dentro das competições organizadas por entidades espanholas a clubes não-espanhóis de Andorra.

Montpellier –

montpellier

O mau tempo que se faz sentir em toda a europa já provocou alguns estádios de futebol. Esta era a imagem do estádio La Mousson, propriedade do Montpellier durante a manhã de hoje.

Anúncios

6 thoughts on “breves #24

  1. É uma pena que no vosso artigo não só não haja uma condenação clara, como antes há um elogio absurdo ao “toque de inteligência” de Mourinho.

    O comentário de Mourinho é racista e xenófobo e merece a reprovação de todos nós. Envergonha-me enquanto Português. Devia envergonhar-vos a vocês também. Infelizmente Mourinho só veio mais uma vez provar que não é propriamente um prodígio ético, o que é pena, tendo em conta a sua absurda qualidade enquanto treinador de futebol.

    Entristece-me solenemente a atitude de Mourinho, mas entristece-me ainda mais que um país inteiro, como vocês, se deixe ofuscar pelo brilhantismo técnico-táctico de Mourinho, e deixe passar em claro, branqueando até muitas vezes, estas tristes atitudes de Mourinho.

    Gostar

    • Pedro, confesso que fiquei perplexo ao ler o seu comentário. Depois dos comentários que aqui deixou, nos quais mostrava uma argumentação segura (e muito bem vinda a este espaço de comentário e opinião), fiquei desiludido com este seu comentário. E olhe que nem sou por sombras adepto de José Mourinho. Aprecio-lhe o poder de comunicação mas não sou muito apreciador da forma de jogar das suas equipas assim como das atitudes ridículas que por vezes pratica.

      Não creio que José Mourinho tenha sido xenófobo ou racista nas suas declarações. À lógica da batata de Daniel Alves limitou-se a responder na mesma moeda. Penso que estão os dois quites. Nem um inventou o futebol nem outro inventou o quer que seja.

      Gostar

      • Caro João Branco,

        Jogar a carta da nacionalidade quando não há argumentação nenhuma numa resposta dada a uma provocação (também ela barata, diga-se em boa justiça), é racista e xenófobo. Mourinho tenta diminuir o outro lado da discussão por causa da sua nacionalidade. Mourinho não precisava sequer de falar, o seu palmarés e a sua carreira falam por si, mas optou por falar e por dizer a Daniel Alves que ele é Brasileiro, e que nós, os Portugueses, mandamos no Brasil muitos anos. Repito: É racista e xenófobo.

        Infelizmente Mourinho já nos presenteou com alguns comentários de teor racista e xenófobo, nenhum deles verdadeiramente criticado em Portugal, desde a célebre polémica sobre a idade de Samuel Eto’o, até ao comentário sobre a expulsão de Pepe, onde disse que Pepe devia ter mais cuidado com o seu comportamento, sendo que ainda por cima não era Português.

        Todos este são comentários que deviam envergonhar Mourinho, mas que nos deviam envergonhar a todos nós. Quer queiramos quer não Mourinho, como Ronaldo e alguns outros, é embaixador não oficial do nosso país. Se não por mais nada, por isso, Mourinho tinha obrigação de ter mais cuidado com os seus atos e as suas palavras, e nós temos a obrigação de condenar os seus erros e dizer-lhe que não nos revemos nas suas palavras, ao invés de nos ofuscarmos pelo seu brilhantismo desportivo, e perdoar-lhe tudo.

        Como disse no comentário anterior, Mourinho não é nem nunca foi um prodígio ético, e infelizmente podíamos escrever aqui muitas mais linhas sobre situações similares, mas o que mais triste me deixa é que vivemos num país que branqueia os atos menos nobres daqueles que são grandes e bons naquilo que fazem, só porque são grandes e bons naquilo que fazem.

        Temos obrigação de julgar os atos e não as pessoas, e estes atos de Mourinho não são menos graves por terem sido cometidos por Mourinho.

        Gostar

      • Compreendo. Deixe-me só esclarecer uma coisa: no caso de Samuel Eto´o, quando Mourinho perguntou a idade ao empresário do jogador na célebre conversa telefónica que entretanto foi divulgada, não creio que tenha manifestado intenções racistas ou xenófobas. Como o técnico e o jogador já tinham trabalhado juntos no Inter, decerto que tal afirmação já poderia vir de uma espécie de private jokes entre os dois. Duvido que Mourinho não soubesse a idade do camaronês. Se existisse algum tipo de ódio racista ao jogador, jamais o teria contratado ou jamais o jogador teria aceite trabalhar novamente com o português.

        Gostar

  2. Caro João Branco,

    se assim fosse, isto é, se se tratasse de uma private joke entre ambos, Eto’o não teria proferido as declarações que proferiu aquando da polémica, como podemos ver aqui: http://www.dailymail.co.uk/sport/football/article-2629112/Samuel-Etoo-blasts-fool-Jose-Mourinho-putting-strikers-age-question-Cameroon-star-hints-European-club.html .

    aqui: http://www.theguardian.com/football/2014/may/15/samuel-etoo-brands-jose-mourinho-fool-questioning-age-chelsea

    e aqui: http://www.goal.com/en/news/9/england/2014/05/15/4820148/etoo-mourinho-is-a-fool-for-calling-me-old

    Não busco com estes comentários qualquer tipo de confrontação, mas a verdade é que é prática corrente ver a comunicação social portuguesa a branquear as atitudes menos dignas de alguns dos nossos. Acho-o inconcebível e acho que devemos lutar contra isso.

    Gostar

    • Pense com lógica: se não fosse uma private joke, o jogador recusar-se-ia a jogar pelo Chelsea. Na altura não lhe faltavam convites (ainda hoje não lhe faltaram porque como sabe está no Everton) e duvido que o jogador quisesse ir para uma equipa de um treinador que o insultou por dinheiro ou por necessidade de conquistar troféus porque já tinha conquistado imensos e de imenso valor. Para além do mais, se bem se lembra, o jogador já tinha sido vítima de insultos racistas tanto em Espanha como em Itália. E quando marcou o primeiro golo pelos Blues, como um dos artigos de resto mostra, ironizou a situação nos festejos do golo. Afasto portanto a ideia de xenofobia. Xenofobo era por exemplo Luis Aragonés. Uma vez, num treino da selecção espanhola, quando Reyes ainda jogava no Arsenal, virou-se para ele e disse: “Vai mostrar aquele preto (Thierry Henry) que és melhor que ele” – isso sim foi na altura um comentário xenófobo.

      Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s