Resumo da 3ª eliminatória da Taça

No jogo grande da ronda, disputado no Estádio do Dragão, o Sporting de Marco Silva voltar a demonstrar muita ambição perante um FC Porto de Lopetegui completamente desarrumado, desorganizado e acima de tudo intranquilo.

O Sporting mereceu por completo a vitória. Foi a equipa com mais ocasiões de golo, voltou a entrar em campo (assim como já o tinha feito no jogo a contar para o campeonato) com mais ofensividade, com mais força e com mais assertividade no meio-campo, quer no posicionamento, quer na batalha das 2ªs bolas e ressaltos, quer nos processos de construção de jogo, quer na pressão. Ao pressionar alto nos momentos-chave do jogo, a equipa orientada pelo antigo técnico do Estoril, condicionou desde logo a saída de bola a partir de trás da equipa nortenha, e limitou-se a aproveitar cabalmente duas falhas de Ivan Marcano e Casemiro. Se no lance do primeiro golo, o espanhol poderia ter feito muito melhor (não tendo opositores nas costas só teria que ter deixado aquela bola para a saída dos postes de Andrés Fernandez), no lance do golo de Nani, o brasileiro ficou muito mal na fotografia ao cometer um erro que decerto nem um iniciado o faria.

Este Porto de Lopetegui é uma equipa bastante segura. Defensivamente, a equipa não consegue fazer a devida pressão tanto no meio-campo como na defensiva. Se a dupla Adrien e João Mário jogaram e organizaram o que quiseram durante os 90 minutos por inexistência de pressão a meio-campo por parte de Herrera e Casemiro, Nani, por exemplo, jogou com total liberdade, não sendo pressionado imediatamente assim que tinha bola. Logo ao primeiro minuto poderia ter marcado naquele remate que embateu no poste de Andrés Fernandez, e ao 38º minuto marcou, aproveitando a falha do antigo jogador do Real Madrid devidamente explorada por Freddy Montero, sem que qualquer opositor nas imediações saísse imediatamente ao seu encontro para condicionar ou até mesmo bloquear o remate.

Ao nível ofensivo, os efeitos da rotatividade fazem-se sentir. Este Porto para já não tem quem carregue o piano, ou seja, não tem um verdadeiro organizador de jogo a meio-campo, capaz de ir buscar a bola aos centrais, pegar no jogo a meio-campo e organizar o jogo da equipa com criterio. No sector ofensivo, é uma equipa cujos jogadores ainda não sabem bem que terrenos ocupar. Quintero começou no meio mas encostou-se várias vezes ao flanco direito. Adrian deveria ter começado na esquerda, mas foram várias as vezes em que tentou colocar-se nas costas de Jacksou ou explorar o flanco direito, Oliver acabou por descair muitas vezes para o flanco esquerdo quando Adrian tentou procurar outros terrenos. A mobilidade é defendível em qualquer equipa, mas, a de Lopetegui peca por desposicionalidade. A equipa está desrotinada, facto que é motivado pela não-utilização de vários jogadores de forma consistente por vários jogos. À falta de rotinas teremos que somar, a falta de um organizador de jogo e as constantes perdas de bola que esta equipa promove no passe. Tudo défices provocados pela inexistência de rotinas. E as rotinas de jogo só se atingem quando existem: 1. um onze base previamente definido e trabalhado pelo treinador. 2. quando todos os jogadores sabem o que é que o treinador e os seus colegas esperam de si ao nível de posicionamento, funções, mecanismos, movimentos e comportamentos. 3. quando o modelo é finalmente trabalhado em conjunto. Se Lopetegui quer inserir um modelo parecido com o modelo do tiki taka no qual todos os jogos são controlados pelo domínio na posse de bola, isso implica que a equipa começasse antes de qualquer outro departamento de jogo, a treinar uma apurada circulação de bola, coisa que, de momento, não está nem por sombras optimizada nesta equipa do FC Porto.
E isso viu-se no sábado frente ao Sporting. Sempre que a equipa do Sporting pressionou e tapou as linhas de passe, quer na saída pelos centrais, quer no meio-campo, Herrera e Casemiro falharam imensos passes e a equipa do Porto tentou invariavelmente, porque a linha defensiva montada por Marco Silva assim o permite, jogar a bola para as costas da defesa. Foi graças a esse tipo de jogo que o Porto criou as suas maiores oportunidades de golo. Na 1ª parte Adrian apareceu por uma vez na cara de Patrício (na segunda, um assistente de Jorge Sousa assinalou mal fora-de-jogo) e Jackson aproveitou as facilidades concedidas pelos centrais do Sporting (não só o puseram em linha como nenhum deles estava a marcá-lo) para fazer o golo do empate.

Na segunda-parte, o momento decisivo foi claramente o penalty falhado por Jackson (discutível e precedido de posição irregular do avançado) quando a equipa do Porto estava próxima de obter o empate. Pode-se dizer que esta poderia ter beneficiado novamente de uma grande penalidade (com expulsão) a castigar um braço na bola de Jonathan Silva. Admito que sim. Ao cortar o livre com os pés, o jogador do Sporting demonstra uma certa intencionalidade de erguer os braços e aumentar o volume do corpo para não deixar passar aquele livre de qualquer maneira. No entanto, tal resultado seria injusto para aquilo que o meio-campo do Sporting fez (William recuperou muitas bolas e foi sereno na hora de iniciar as transições ofensivas do Sporting, ora guardando muito bem a bola quando não teve linhas de passe, ora abrindo o jogo por várias vezes para os flancos; Adrien e João Mário foram duas formiguinhas tanto no plano ofensivo como no plano defensivo; os três pressionaram imenso durante toda a partida, obrigando o meio-campo do FC Porto a errar; e sempre que o Porto furava a pressão do meio-campo do Sporting, tanto Adrien como William não tiveram pejo nenhum em matar vários lances ofensivos da equipa de Lopetegui com pequenas faltas a meio-campo impassíveis de sanção disciplinar).

Depois do penalty de Jackson, entraram Tello e Brahimi. O argelino foi duramente travado por Cedric. O lateral do Sporting fez duas faltas preciosas sobre o argelino que num lance individual, rodeado de vários jogadores do Sporting na área, quase fez o empate. Do outro lado, Jonathan Silva recorreu sempre à falta quando viu a sua posição ameaçada, demonstrando que esta equipa do Sporting não é de modas no que toca à agressividade.
Marco Silva respondeu com a entrada de Slimani para o lugar de Freddy Montero. Montero foi muito trabalhador. Não recebeu muito jogo na área, preferindo sair fora desta para colaborar com a circulação de jogo da equipa e abrir espaços, sobretudo para as incursões de Nani pelo corredor central\área. Nani, João Mário e Cedric entendem-se às mil maravilhas pelo flanco direito. E dos pés do argelino, nasceria o último golo da partida. O trabalho individual (com os pés) de Slimani frente a Marcano é fantástico (mostra a evolução que Marco Silva está a fazer com o jogador) oferecendo literalmente o golo a Carrillo que aparece muito bem na área para colher o ressalto vindo do remate do argelino.

Na Covilhã, os Leões da Serra, equipa da 2ª liga, colocaram imensas dificuldades ao plano B de Jorge Jesus para esta temporada e estiveram muito perto de fazer Taça. Excelente exibição da equipa orientada por Francisco Chaló. O Sporting da Covilhã não se deu como batido após o lance do primeiro golo, colocou muita intensidade no seu jogo, saíndo muito bem em transições rápidas, aproveitando os erros do adversário (especialmente de Loris Benito no lance do primeiro golo) e foi uma equipa extremamente pressionante em redor da sua área. Quase sempre, durante o primeiro tempo, sempre que um jogador do Benfica tinha a bola era imediatamente pressionado por um ou vários jogadores da equipa serrana.

Claro está que estas equipas são incapazes de aguentar estes ritmos de jogo mais do que 50 ou 60 minutos. A quebra física dos homens da Covilhã, permitiram que Pizzi e Jonas resolvessem o jogo com duas lindas jogadas de ataque.

Fiquei com boa impressão de 3 jogadores do Sporting da Covilhã: o trinco Nana K (sempre muito agressivo embora faltoso), o médio Traquinas e o médio que entrou para o lugar de Nana K depois deste ter visto o amarelo e não se ter controlado nas faltas (Checa; ex-Sporting de Braga B). Pareceram-me claramente jogadores com nível para alinhar na 1ª Liga.

O jogo da Covilhã deu também para entender que Jorge Jesus tem um plantel muito curto e com poucas soluções. Jonas afirmar-se-á como titular nesta equipa do Benfica. É um jogador com uma capacidade de trabalho imensa. Pizzi é uma interessante alternativa quer nas alas, quer nas costas do ponta-de-lança. Ola John poderá num ou noutro momento vir a ser decisivo com uma das suas arrancadas em velocidade. Bebé precisa de mais minutos e consequentemente mais entrosamento com os companheiros. Gonçalo Guedes, apesar de verdinho, é um jogador que tem condições para entrar na rotação do Benfica.

Por outro lado, César e Benito são jogadores sem nenhuma classe para actuar na equipa encarnada.

Os tomba-gigantes…

Foram 5 as equipas de 1ª liga que caíram. Porto e Arouca perderam naturalmente frente a adversários do mesmo escalão (Sporting e Vitória de Setúbal, respecticamente). Estoril, Boavista, Académica tombaram frente a equipas de escalões secundários.

O Estoril de José Couceiro, equipa europeia, perdeu no Estádio do Mar frente ao Varzim do Campeonato Nacional de Séniores. A turma poveira, apesar de ser um natural candidato à subida de divisão nas zonas norte desta competição (está em 2º na Série B), é uma equipa que tem passado por graves problemas financeiros nas últimas temporadas, e deverá ter os seus dirigentes a rezar para que o sorteio da 4ª eliminatória traga um grande ao Estádio do Mar ou a realização de um jogo na casa de Benfica ou Sporting. Os estorilistas poderiam ter na Taça uma excelente oportunidade para esta temporada visto que, pelo campeonato, dadas as ambições e até os planteis de Braga, Marítimo e Guimarães terem muito mais qualidade que o estorilista, muito dificilmente conseguirá a equipa da linha mais do que um campeonato tranquilo a meio da tabela.

Escandalosa foi a goleada de 4-1 sofrida pela equipa de Petit na Vila das Aves frente aquela equipa da 2ª Liga. A equipa Boavisteira até entrou melhor na partida com um golo de Idris aos 6″ mas teve dois momentos na partida que a arrasaram por completo: o final da primeira parte (dois golos de Higor Platiny aos 30 e 45+2″) e um arranque de segunda desastrosa com mais dois golos do Aves.

Escandalosa também foi a eliminação da Académica no terreno do Santa Maria (Barcelos). A equipa de Galegos de Santa Maria, militante na Serie B do CNS, é uma equipa que aposta imenso na Taça. Na última época, equipa na qual fez a sua formação Hugo Vieira, em 2013\2014 eliminou ali, no Estádio das Devesas, o Nacional da Madeira por 1-0 (ficando perto de eliminar o Setúbal no Bonfim na eliminatória seguinte) e na época anterior.

De entre as 13 equipas da 2ª liga presentes na ronda (5 já tinham sido eliminadas na 2ª eliminatória; Santa Clara, Académico de Viseu, União da Madeira, Leixões, Farense e Portimonense), a Taça trouxe mais 4 eliminações, quase todas em confronto directo entre equipas deste escalão. O Atlético já tinha eliminado o Beira-Mar na Tapadinha por 3-0 na sexta-feira. A Olhanense foi eliminada no Algarve pelo Oriental de Lisboa. O Tondela forçou o Penafiel da 1ª liga às grandes penalidades no Estádio 25 de Abril e Sporting da Covilhã foi eliminado pelo Benfica.

Já não continua em prova qualquer equipa dos distritais do futebol português. As equipas dos distritais tem acesso à Taça pela vitória na Taça de cada distrito. As últimas equipas a cair foram o Amora da AF de Setúbal (derrota na Feira por 5-1), o Real Massamá da AF Lisboa (perdeu 2-1 em Barcelos frente ao Gil Vicente num jogo que foi muito complicado para a equipa de José Mota; o Real empatou o jogo aos 80 minutos e o Gil só venceu graças a um golo de Diogo Viana aos 87″) e o Alcaíns da AF de Castelo Branco, equipa que foi goleada em Braga por 4-1.

Anúncios

breves #28

Liga de Clubes – A repetição do acto eleitoral para a direcção do organismo já tem uma nova data marcada: 27 de Outubro. Um dos candidatos no primeiro acto eleitoral, entretanto anulado, já anunciou que não irá concorrer no novo acto eleitoral. O ex-presidente do Nacional da Madeira Rui Alves (o vício jurídico na candidatura de Rui Alves encontrava-se no facto de não ter sido esclarecida a saída da SAD nacionalista, entretanto efectuada em prol de Margarida Camacho) anunciou hoje que não irá submeter-se a novo escrutínio.

Num comunicado divulgado durante o dia de hoje, Rui Alves afirma as razões que o levaram a construir um projecto para a direcção do organismo e esclarece que desiste do novo acto eleitoral porque o presidente da mesa da AG da Liga (Carlos Deus Pereira) não soube interpretar as diferenças entre inelegibilidades e incompatibilidade de candidatura ao cargo à luz dos estatutos do organismo.

Parece-me claro, pelo conhecimento de causa que o presidente do Nacional parece demonstrar em relação à injusta distribuição de verbas que é realizada no futebol português, em específico pela Liga de Clubes, uma das bandeiras programáticas de outro candidato, neste caso do seu actual presidente em funções (Mário de Figueiredo) que o voto do Nacional nas próximas eleições deverá cair neste.

albania

Federação Albanesa – O presidente da Federação Albanesa de Futebol pretende uma investigação séria e independente aos factos ocorridos na terça-feira em Belgrado no Sérvia vs Albânia. O líder do futebol albanês afirmou que os jogadores da dita selecção “foram alvo do lançamento de um pedaço de betão, pedras, moedas e isqueiros” antes e durante o decorrer da partida em Belgrado por parte dos adeptos sérvios assim como alvo de gritos estridentes por parte destes a desejar a morte aos Albaneses. Armando Duka afirma que acima de qualquer outra suspeita, os seus jogadores foram vítimas de um comportamento racista, xenófobo e violento por parte dos adeptos sérvios, realçando que aquando da saída da equipa para os balneários, alguns jogadores foram agredidos por agentes de segurança e outros agentes da Federação Sérvia que se encontravam à entrada para o túnel de acesso aos balneários.

Michel Platini – Mais uma ideia louca capaz de estragar o futebol do líder da UEFA. Platini defende que as equipas possam fazer 5 substituições durante a partida. Por um lado concordo com a ideia mas por outro lado é uma ideia que poderá fomentar o anti-jogo, sendo que, nesta ideia, advoga a possibilidade das equipas fazerem duas substituições ao intervalo e 3 durante o decorrer do jogo.

O líder da UEFA também defendeu hoje no lançamento do livro de sua autoria “Parlons Football”, onde de resto apresenta estas e outras tantas ideias para “revolucionar” o futebol, a existência de um cartão branco, um novo cartão que serviria de punição intermédia entre o amarelo e o vermelho, garantindo uma sanção de 10 minutos ao jogador ao qual fosse exibido esse cartão por constantes protestos contra a actuação do árbitro. Este cartão, segundo o presidente da UEFA, servirá somente para estes propósitos que se estão a tornar, segundo palavras do próprio “uma epidemia no futebol mundial”. Não considero também uma ideia válida. Para punir estes actos já existe o cartão amarelo. Basta apenas que os árbitros sejam mais rigorosos no acto de mostrar o cartão a quem prevarique constantemente no decurso das partidas e alguma coragem para expulsar os jogadores que continuem a protestar com veemência depois de receberem um amarelo.

O presidente da UEFA também defendeu a possibilidade dos juízes de baliza entrarem dentro do campo para avaliar mais decisões do que aquelas que se passam na grande área assim como advogou a necessidade de eliminar com a “tripla penalização” (penalty, expulsão directa e suspensão) sempre que um jogador indiferenciado travar um oponente na área como último defesa. Esta última ideia é absolutamente ridícula constituíndo-se quase como um benefício para os infractores.

Michel Platini 2 – O presidente da UEFA aproveitou a ocasião para lançar umas farpas à perpetuação de Blatter na presidência da FIFA: “A FIFA funciona muitas vezes como uma máquina eleitoral ao serviço da manutenção de um homem. (…) É a sua principal característica (…) Não virá desta longa prática do poder uma vontade e uma capacidade de o conservar a todo custo?”

“A FIFA prospera graças ao maná que representa o Campeonato do Mundo de futebol, a cada quatro anos, mas ao mesmo tempo tem as federações [na mão] através da redistribuição deste mesmo maná. “Com mais de quatro mil milhões de dólares em receitas geradas pelo Mundial de 2014, não é normal que o programa Goal (investimentos em infraestruturas) tenha um orçamento anual ridículo, abaixo dos 40 milhões de dólares” – criticou com toda a razão o líder da UEFA. Acrescento mais: com 40 milhões de dólares, quase todos cativos para investimentos em infra-estruturas nos países mais desenvolvidos na modalidade quando deveriam ser investidos na sua maioria nos países que não possuem (boas) infra-estruturas para a prática desportiva.

William Carvalho –

william

O site italiano TuttoMercato publicou hoje uma notícia que dá conta do interesse do Milan no trinco leonino. Segundo o referido site, Adriano Galliani estará disposto a arranjar 35 milhões para fazer uma proposta ao Sporting pelo internacional português. O passe de William Carvalho está na posse do Sporting (60%) e pelo fundo Sporting Portugal Fund, fundo que era até há bem pouco tempo detido e gerido pela Espirito Santo Fundos de Investimento, agora pertença do Novo Banco. Foi este o fundo que adquiriu 40% dos direitos de económicos do jogador em Agosto de 2011 já sob a presidência de Godinho Lopes por 400 mil euros. O Sporting ainda não conseguiu negociar a recompra desta percentagem dos direitos económicos do jogador que tem contrato com a equipa leonina até 2018 e uma clásula de rescisão (não-negociável por Bruno de Carvalho numa possível transferência para outro clube) de 45 milhões de euros.

APAF – José Fontelas Gomes afirmou hoje que a Liga de Clubes se comprometeu a pagar os 25% dos salários em falta (desde Setembro) e prémios de jogo aos árbitros dos escalões profissionais.

Liga de Clubes 2 – A Liga de Clubes vive com enormes carências financeiras. O organismo não tem os seus orçamentos relativos a esta e à temporada passada aprovados pelos clubes. Gasta cerca de 12 milhões de euros na organização das provas oficiais que organiza (Liga e Taça da Liga), menos 9 milhões que as suas receitas.

Rolando – O Inter tentou negociar com o FC Porto nos últimos dias a desvinculação do central português. Rolando quer sair do FC Porto visto que não é opção para Lopetegui. Falou-se da possibilidade de ser emprestado na reabertura de mercado ao West Bromwich Albion da Premier League, equipa onde joga actualmente Silvestre Varela.

O director-geral do Inter Piero Ausilio não chegou a bom porto nas negociações com a SAD Portista: “”Rolando tem 29 anos e contrato até 2016. O FC Porto não o liberta e eu não pretendo voltar a negociar com eles” – disse o dirigente nerazzurri ao TuttoSport.

Selecção Romena – Apesar do 2º lugar do grupo de apuramento para o Euro 2016 e da conquista de 7 pontos em 9 possíveis, Victor Piturca e a Federação Romena decidiram terminar por mútuo acordo o contrato do treinador com a Federação Romena sem justificação aparente, poucos dias após o empate contra a Hungria (1-1) e a vitória na Finlândia (0-2). Lazlo Boloni, Cosmin Contra e Dan Petrescu são os 3 grandes candidatos à posição de seleccionador romeno.

Under-21 Premier League Internacional Cup – Já estão lançadas as bases para a primeira grande competição internacional no escalão de sub-21. A competição irá disputar-se em Inglaterra em Janeiro. FC Porto e Benfica são os únicos representantes lusos na prova que irá contar com a participação de clubes como Chelsea, Norwich, Manchester City, Schalke 04, Leicester, Borussia de Moenchagladbach, Fulham, West Ham, Everton, Sunderland, SV Eindhoven, Celtic e Villarreal.

Daniel Wass – O antigo jogador dinamarquês do Benfica Daniel Wass (passou pelo clube da Luz sem ter feito qualquer jogo oficial), jogador do Evian da Ligue 1, despertou a cobiça de Brandon Rodgers e José Mourinho. O defesa\médio direito está em alta neste início de temporada.

Lucas Ocampos – O Daily Mail dá conta que o Chelsea estará interessado no argentino que o Mónaco recrutou em 2012 ao River Plate. Os Blues estarão dispostos a oferecer 22 milhões de euros ao clube monegasco já na reabertura de mercado em Janeiro.

Dante – A viver na Alemanha há 8 anos, o central do Bayern de Munique revelou que pretende tornar-se cidadão alemão. Quero tornar-me alemão. Gostaria de permanecer na Alemanha após o fim da carreira e isso seria mais fácil se tivesse passaporte” – o jogador aproveitou também a entrevista concedida ao Bild para afirmar que não tem certeza do seu regresso à selecção. Com Dunga no comando técnico da selecção, o central nunca mais voltou a ser convocado.

thiago alcantara

Thiago Alcântara – O jogador espanhol do Bayern de Munique sofreu uma nova lesão queo irá retirar dos relvados por um longo e indeterminado período de tempo. O médio voltou a sofrer a mesma lesão que já o tinha retirado dos relvados por vários meses (e impedido de participar no campeonato do mundo) ou seja, uma rotura parcial do ligamento interno do joelho direito. Foi submetido a uma intervenção cirurgica na terça-feira e irá enfrentar um longo período de recuperação. O jogador afirmou nas redes sociais que vai continuar a lutar para regressar em grande aos relvados.

John O´Shea – O internacional irlandês de 33 anos, capitão do Southampton, renovou com o clube até 2017.

William Gallas –

gallas

O defesa francês anunciou hoje o final da carreira ao L´Equipe. Aos 37 anos, Gallas estava a jogar no Perth Glory da Liga Australiana. O polivalente defesa formado nas escolas do Racing Colombes 92 de Paris e no Centro Técnico Nacional de Formação Francesa de Clairefontaine jogou ao mais alto nível durante 19 anos no Caen, Marselha, Chelsea, Arsenal, Tottenham e Perth Glory. Foi internacional sub-20, sub-21 e AA pela França por 98 vezes (84 delas AA). Ganhou a Ligue 2 pelo Caen em 1996, 2 Premier League ao serviço do Chelsea com José Mourinho (Gallas chegou a ter problemas com Mourinho pelo facto de não querer actuar como defesa esquerdo), uma Taça da Liga pelo Chelsea em 2005, uma Supertaça Inglaterra em 2005 e uma Taça das Confederações pela Selecção Francesa em 2003. Viveu os seus tempos áureos como jogador a central (era impetuoso, muito agressivo, forte no jogo aéreo, muito faltoso mas também muito irregular) no Arsenal de Wenger entre 2006 e 2010.

Juventus – O TuttoSport adiantou em primeira mão ontem que os históricos proprietários da Juventus (a família Agnelli sob a responsabilidade de Andrea Agnelli) pretendem adquirir o controlo de uma SAD em Portugal para servir de clube satélite da Juve. Aproveitando as potencialidades que o futebol português oferece no desenvolvimento de jogadores com potencial, existe uma hipótese da família Agnelli assumir o controlo de um clube da 1ª liga para rodar jogadores por empréstimo da Juve, colocar jogadores extra-comunitários sem espaço nos quadros do clube de Turim ou contratar e rodar jovens talentos que tem saído da formação nacional. O site aponta o Belenenses e o Boavista como possíveis candidatos à recepção de uma proposta por parte dos holders do grupo FIAT. A família Agnelli terá 5 milhões para investir a curto prazo no clube que adquirir. O Granada, clube detido pela família Pozzo (detentora também da SPA da Udinese) é outra das hipóteses que estará a ser equacionada.

CAN – Mesmo apesar do Ministério do Desporto Marroquino ter enviado para a Confederação Africana de Futebol um pedido de adiamento para a competição (que se irá disputar em Janeiro e Fevereiro naquele país) por causa da epidemia de Ébola que tem assolado todo o continente, a entidade que tutela o futebol africano prometeu analisar o pedido no dia 2 de Novembro na reunião que irá ter lugar na Argélia mas afiançou que este não terá grandes probabilidades de diferimento.

A Organização da Prova, a cargo do Ministério do Desporto Marroquino, veio hoje afirmar que a prova não se irá realizar em território marroquino devido à epidemia.

“Vimo-nos obrigados a retirar-nos como sede da Taça de África das Nações de 2015, com efeito imediato, com o intuito de preservar a saúde dos nossos cidadãos. estamos dispostos a assumir as consequências”, declarou uma fonte do Ministério dos Desportos de Marrocos ao portal Supersport. A organização deu 3 soluções à CAF: adiar a prova para 2016, assumir a realização da prova de 2017 ou renunciar totalmente e assumir as consequências ao nível desportivo. A renúncia pode implicar uma sanção que impeça selecções e clubes marroquinos de participar nas provas organizadas pela CAF durante 6 anos.

Marrocos também detém neste momento os direitos de organização do Campeonato do Mundo de Clubes no próximo mês de Dezembro. Contudo, como a prova não deve ser afectada por um fluxo migratório considerável de cidadãos oriundos de países a braços com fortes surtos epidémicos, esta não está em risco.

breves #25

Galatasaray – Correu a notícia durante o dia de hoje pela imprensa europeia que Wesley Sneijder e outros jogadores do Galatasaray pretendem sair do clube devido a salários em atraso.

Não é a primeira vez que este incidente afecta a vida do clube turco. Nos últimos 15 anos, o clube presidido por Unai Aysal tem vivido muitos altos e baixos na sua vertente financeira, facto que tem feito com que aposte imenso na contratação de estrelas em final de carreira quando tem objectivos ambiciosos (e capital para investir) e, passado 1 ou 2 anos, volte à estaca zero.

A geração de Mario Jardel por exemplo foi afectada por um dos m0mentos baixos do clube ao nível financeiro. O jogador assinou na altura pelo Sporting a troco de 5 milhões de euros porque o Galatasaray não cumpria as suas obrigações perante o plantel.

Barcelona – O clube catalão aderiu hoje ao denominado Pacto Nacional pelo Direito de Decidir (PNDD), uma plataforma que congrega mais de 3500 entidades e associações regionais da Catalunha que apoiam a causa independentista do povo catalão. Recordo que há 2 dias atrás, o presidente da Liga de Clubes Espanhóis Javier Tebas afirmou que caso o povo catalão decida pela independência da região, nenhum clube catalão poderá jogar na Liga Espanhola.

Diego Reyes – O Jornal O Jogo veiculou hoje que o central mexicano poderá estar de saída do Dragão. PSV e América são os interessados no jogador.

CR7

Jorge Mendes – O empresário afirmou hoje à CADENA SER que o jogador português irá retirar-se no Real Madrid. “Está cada vez melhor e vai continuar a evoluir até aos 40 anos. Está muito feliz no Real Madrid, vai continuar a bater todos os recordes e retirar-se no clube blanco”

Matias Suarez

Benfica – Segundo a edição de hoje do Jornal O Jogo, o avançado argentino de 26 anos Matias Suarez está referenciado pelo clube da Luz para reforçar o plantel em Janeiro. Suarez será o alvo que Jorge Jesus pretende para reforçar o último sector do terreno. Suarez tanto pode actuar como avançado ou extremo, revelando características muito interessantes para essas duas posições do terreno: é um interessante finalizador mas não se resume a isso. É um jogador que gosta de ter bola nas linhas, desequilibrar com o seu rapidíssimo drible e\ou finalizar\assistir o ponta-de-lança. O jogador leva 43 golos em 142 partidas disputadas pela equipa Belga desde 2008. Já foi considerado o melhor jogador da Liga Belga em 2011\2012. Esteve perto de assinar pelo Arsenal nesse ano (os clubes não chegaram a acordo quanto ao valor a pagar pelos londrinos) e pelo CSKA em 2011 (falhou nos testes médicos).

Thierry Henry –

Henry

O histórico avançado gaulês pôs fim às dúvidas que persistiam na imprensa desportiva Norte-Americana ao afirmar que não pretende renovar com os New York Red Bull. PSG e Mónaco estão interessados em ter o veterano de 37 anos nas suas fileiras. Henry estará disposto a voltar ao clube que o lançou para a alta roda do futebol. O jogador deixou a liga francesa no final da temporada 98\99.

Doyen Sports\Sporting – O Jornal Record publicou hoje que o fundo de investimento Doyen Sports (responsável pela aquisição de 75% do passe de Marcos Rojo aquando da sua transferência para Alvalade por 3 milhões de euros) colocou uma acção judicial contra o clube leonino no TAS (Tribunal Arbitral do Desporto, com sede na Suiça) para receber o valor correspondente a 75% da venda do jogador para o Manchester United (cerca de 15 milhões de euros). O Manchester United já pagou a primeira tranche acordada no negócio no valor de 10 milhões de euros, tendo agendado o 2º pagamento para Dezembro. A Doyen Sports também fez chegar à redacção de vários órgãos de comunicação social portugueses a informação que interpôs junto da justiça portuguesa uma providência cautelar que visa congelar todas as receitas da SAD leonina até que o TAS julge o diferendo entre as duas entidades.

Bruno de Carvalho – Semear o ódio sem necessidade nenhuma. Reprovável.

bdc 2

Como sócio do Sporting Clube de Portugal, não gosto de ver os adeptos dos rivais a escarnecerem o nosso clube sem um argumento minimamente plausível. Não sou fã da crítica baixa assim como não sou fã do recrudescimento do ódio no futebol motivado por questiúnculas baixas e sem fundamento argumentativo. O que o presidente do Sporting está a fazer, para além de populismo, tem um único termo: baixaria. Está a descer o nível e está a prejudicar cada vez mais o clube junto de terceiros com a sua falta de educação. No momento em que o nosso clube esteja por baixo, os dirigentes e adeptos dos rivais irão decerto alimentar-se destas palavras para dar troco.

Fernando Santos – Ideias base deixadas pelo seleccionador nacional na sua primeira conferência de imprensa de antevisão a uma partida:

“O relacionamento tem sido ótimo entre todos. O ambiente tem sido excelente. As pessoas não têm de ser todas amigas e numa equipa de futebol nunca tens toda a gente no mesmo sítio a brincar. Mas tem havido total adesão de todos”

“O António – é assim que se diz em português – é um jogador que já está habituado. É mais um como é Patrício ou Beto, e podem ser Eduardo ou José Sá, que ainda ontem jogou. Está perfeitamente integrado”

“Muitas equipas estão a pagar por isso, se olharmos para os resultados da primeira jornada. Se isto é tão fácil que toda a gente vai… a verdade é que não vão todos. Atenção porque isto criou expectativas maiores. Desta forma, equipas que não podiam chegar ao Euro agora acreditam que podem. Temos é de lutar para ser primeiros e os outros que resolvam o problema deles”

“Qualquer das equipas nacionais tem uma grande responsabilidade quando entra em campo, representa um país. As pessoas estão longe do país e – eu também já fui emigrante – as coisas duplicam na carga emocional. Portanto envergar esta camisola será sempre de grande responsabilidade. Não vou poupar jogadores amanhã para terça-feira, mas durante o jogo poderei refrescar a equipa. É um adversário fortíssimo, um confronto feroz no bom sentido, com duas equipas a quererem ganhar. Vai ser um grande espetáculo e estaremos aqui de corpo inteiro, a querer levar o nome de Portugal bem longe”

“Pressão sobre ele vai haver sempre, mas não afeta nada a Seleção. A “Cristiano-dependência existirá sempre e não faz mal a ninguém, nem a ele nem aos outros, nem vai influenciar o jogo. É o melhor jogador do Mundo e é um motivo de grande orgulho ter um jogador assim. Espero dele isso mesmo, que traga a sua grande capacidade, profissionalismo e ambição de vencer, como já trouxe e vai continuar a trazer…”

Jaime Pacheco – O treinador Português já está no Cairo para assinar pelo histórico Zamalek, equipa que foi treinada no passado por Manuel Cajuda. Pacheco irá dar um novo rumo à sua carreira no Egipto depois de um interregno de quase 2 anos. A última equipa que o português orientou foram os chineses do Beijing Guoan, equipa na qual conseguiu a promoção à Superliga Chinesa de Futebol. O treinador não orienta um clube de primeira liga desde a temporada 2008\2009 (Belenenses).

uchebo

Boavista – O clube axadrezado confirmou hoje a contratação a custo zero com inscrição imediata do nigeriano Michael Uchebo. O nigeriano de 24 anos é internacional pelo seu país por 4 vezes, tendo figurado nos eleitos das Super Águias no Mundial do Brasil. Durante a sua curta carreira jogou no Enogu Rangers da Nigéria, VVV Venlo da Holanda e Cercle de Brugge. No clube belga marcou 7 golos em 55 jogos durante 2 temporadas.

Valência – O antigo futebolista Rufete, agora director-geral do Valência afirmou que o clube ché vai ao mercado com força no mês de Janeiro para reforçar o plantel treinado por Nuno Espírito Santo. As declarações proferidas pelo agora director do clube valenciano indicam que poderá ter existido uma alteração de objectivos por parte do clube ché, dispondo-se a direcção da SAD a atacar alguns alvos de mercado referenciados pelo treinador para tentar ir o mais longe possível na Liga Espanhola, não descartando a luta pelo título caso a equipa continue a somar vitórias e boas exibições como as que tem somado nestas primeiras jornadas.

Raul – É notícia na Marca. O jogador já está a treinar-se em Nova Iorque.

O jogador irá alinhar pela equipa Norte-Americana depois de ter expirado o seu vínculo com os qataris do All-Sadd. A mítica equipa que em 1977 albergou grande estrelas da história do futebol como Franz Beckenbauer, Carlos Alberto e Pelé, ou por onde também passaram Gerd Muller, Cruyjff ou Eusébio, é a campeã da NASL (uma das várias ligas norte-americanas de futebol) e pretende “subir” à MLS o mais rapidamente possível, havendo para já uma proposta de entrada junto da MLS, entidade que organiza a principal liga de futebol profissional dos Estados Unidos.

O histórico jogador espanhol será companheiro de equipa do nosso conhecido Rovérsio (jogou em Portugal no Gil Vicente e Paços de Ferreira de 2004 a 2008) e do antigo internacional espanhol naturalizado Marcos Senna, actualmente com 38 anos.

 

 

 

breves #17

yaya 2

hazard vs yaya

Durante o intervalo do jogo que opôs Manchester Ciry e Chelsea, Yayá Touré e Eden Hazard pegaram-se no acesso aos balneários. Toda a imprensa inglesa, bem como o Costa-Marfinense afirmaram hoje que a palmada que o médio do City tentou dar no 10 do Chelsea foi na brincadeira. O Belga levou a coisa a sério e ficou-se a travar de razões com o marfinense. A FA está a investigar o sucedido.

O video pode ser visto aqui.

Peter Lim – O empresário singapurenho, dono dos passes de André Gomes e Rodrigo, ainda não concluiu a aquisição da SAD do Valência. A entidade que regula os mercados de valores mobiliários espanhola ainda não autorizou a compra da sad do clube ché por parte do ascendente magnata asiático. Contudo, hoje foi divulgado que se tornou sócio do Salford City, o curioso clube da 8ª divisão que é detido por 5 ex-jogadores do Manchester United da geração Ferguson (Giggs, irmãos Neville, Ryan Giggs e Paul Scholes) em honra ao clube da cidade onde todos nasceram e cresceram, excepto o galês Giggs. O clube é treinado por Paul Scholes.

Cesc Fabrègas – O espanhol anunciou nas redes sociais que não foi para o Arsenal porque os Gunners não accionaram a clásula de recompra que tinham incluído no contrato de compra e venda aquando da sua transferência para o Barcelona. A administração do Arsenal acusou recentemente o jogador de não ter aceitado uma proposta feita pelos Gunners neste verão.

Bruno de Carvalho\Manuel Fernandes – Respondendo às críticas do presidente do Sporting, o antigo capitão, treinador e dirigente do Sporting Clube de Portugal, um dos profissionais que foi despedido do clube aquando da entrada do actual presidente na administração da SAD, afirmou ontem no programa playoff da SIC Notícias que os comentários do presidente foram baixos e injustos: “Pior funcionário da história do clube? Isto é do mais baixo que se pode dizer, não é conversa de um presidente do Sporting. Estive 17 anos naquele clube, o presidente já esteve na minha casa e viu que não enriqueci à custa do Sporting» – O presidente considerou o antigo capitão do Sporting o pior funcionário da história do clube.

Maicon – Depois de rever as imagens da entrada que motivou a expulsão do brasileiro, não tenho a menor dúvida em afirmar que a expulsão é justíssima. Foi uma entrada duríssima por trás quando o adversário já se tinha desfeito da bola que pôs em risco a integridade física do companheiro de profissão. As indicações da FIFA quanto a estes lances são bem claras: expulsão.

 

breves #16

Boavista – Reafirmo-o na esperança que alguém possa ler e concordar comigo: a agressividade e a vontade de vencer demonstrada pela equipa boavisteira, duas qualidades que se tem sobressaído aos défices que a equipa apresenta ao nível de experiência dos seus jogadores, ao nível posicional e ao nível técnico, poderá ser o maior trunfo da equipa de Petit para calar todas as vozes que tem dado de barato a despromoção do clube do bessa.

Vejamos portanto que neste momentos, outras equipas bem mais dotadas que o Boavista (Penafiel, Académica, Vitória de Setúbal, Nacional) não estão a fazer melhor que a equipa Boavisteira e arriscam-se a cumprir uma época muito penosa.

Moreirense – Gostei do que vi na Luz. Assim como já tinha gostado do que vi contra Nacional, Rio Ave e Futebol Clube do Porto. Se contra os vilacondenses e contra a equipa de Manuel Machado, a equipa de Moreira de Cónegos mostrou que é capaz de surpreender equipas com maior potencial pela acutilância com que aborda todas as partidas e com a eficácia que demonstra na hora de atirar à baliza (ainda ontem na Luz aproveitaram o primeiro lance de perigo que criaram), do ponto de vista defensivo, a equipa de Moreira de Cónegos, pelo que se viu tanto na Luz como no Porto em jogos que requerem outro tipo de abordagem (defesa baixa, pressão a meio-campo, bom posicionamento defensivo que não dê azo a situações de desequilíbrio que possam ser capitalizadas pelo adversário, é uma equipa bastante bem organizada cuja defesa não falha marcações até aos 70 minutos de jogo (tem caído literalmente pelo cansaço) e cujo meio-campo é extremamente pressionante (o médio André Simões é um autêntico poço de força; não é o nosso blogger, mas não deixa os créditos do seu nome por mãos alheias), não gosta de deixar o outro meio-campo jogar e tem uma apetência natural para jogar simples e criar boas situações de golo quando a equipa sai no contra-ataque.

A equipa de Moreira de Cónegos será um osso muito duro de roer para Sporting, Benfica, Braga, Porto e Vitória de Guimarães no seu reduto.

há que dizê-lo abertamente

Na imprensa portuguesa da especialidade, muitos tem advogado, à priori, a despromoção do Boavista. A primeira vitória boavisteira no campeonato à 4ª jornada frente a Académica (no Bessa) poderá ser o sinal de alarme que a equipa axadrezada necessitava para ganhar força anímica para contrariar tais vozes.

Não esquecendo as imensas dificuldades financeiras que tem assolado a equipa portuense nos últimos anos e as limitações criadas por essas mesmas dificuldades na construção de um plantel competitivo para o nível proposto, é assertivo afirmar que a equipa orientada por Petit não só vendeu caras as derrotas obtidas nas primeiras jornadas do campeonato como poderá, aqui e ali, surpreender qualquer equipa deste campeonato e arrancar pontos.

Ao analisar a turma do Bessa, conseguimos rapidamente escapulizar as limitações técnico-tácticas de algum jogador e afirmar, sem qualquer pejo, que grande parte do plantel boavisteiro não tem escola nem skills para jogar ao mais alto nível. Exemplo disso são os centrais Fabio Ervões (muito fraco do ponto de vista posicional e com pouca velocidade para abordar avançados rápidos) ou o extremo Julian Montenegro (um extremo muito esforçado mas muito limitado ao nível técnico). Mesmo se esta equipa jogasse na 2ª liga, não acreditaria de imediato que esta equipa tivesse potencial para poder classificar-se nos 6 primeiros da tabela, dada a qualidade de alguns dos planteis de equipas cuja ambição é a subida de divisão. Contudo, esta equipa boavisteira está disposta a fazer das tripas coração para atingir os seus objectivos. Petit construiu um colectivo muito forte do ponto de vista mental que não está a deixar-se abalar pelas suas limitações e derrotas que tem somado nestes primeiros jogos oficiais. Posicionalmente, defendem em magote e não existe uma clara organização defensiva. Ofensivamente, é uma equipa que vive do contra-ataque porque não tem jogadores capazes de tem fio-de-jogo no ataque organizado. No entanto, as limitações do plantel boavisteiro não tem causado problema à construção de uma identidade de jogo por parte de Petit, identidade que é nada mais nada menos do que uma cópia exacta da atitude que pautava a abordagem ao jogo do antigo médio boavisteiro: é uma equipa agressiva, acutilante, que defende com coração e tenta, num ou noutro contra-ataque marcar a diferença e somar pontos.

Se esta equipa conseguir dar sequência ao resultado que obteve contra a Académica poderá galvanizar-se e consumar a primeira surpresa desta Liga. O futebol está cada vez mais imprevisível e menos assente em pressupostos teóricos. E o boavista poderá rapidamente aproveitar-se do menosprezo que alguns treinadores e comentadores desportivos estão, assentes numa base teórica, a atribuir ao plantel axadrezado.