Momentos #48

O Estádio Pasiensky na capital eslovaca foi também palco de uma cena violenta protagonizada por adeptos. Os adeptos de dois clubes de dois países que se consideram como “irmãos”, protagonizaram uma arrepiável cena de violência no desporto no jogo da Liga Europa que o Sparta de Praga bateu o Slovan de Bratislava por 3-o para a fase-de-grupos da Liga Europa.

Anúncios

Momentos #47

A genialidade de Marco Reus (regressou esta semana à competição após um período de paragem de algumas semanas devido a lesão) confirmou a quase assegurada classificação do Borússia de Dortmund para a próxima fase da prova. Reus é de facto um jogador de excepção na forma em como joga e faz jogar toda a equipa do Dortmund através do flanco esquerdo (contra o Galatasaray também assumiu muito bem uma posição central atrás de Pierre Emerick Aubemeyang) e na sua capacidade de remate de fora da área. Em virtude do facto de não ter aceite a segunda proposta de renovação que os responsáveis do Dortmund lhe apresentaram há 2 semanas atrás e de supostamente ter uma cláusula no seu actual vínculo com o clube da Vestefália que poderá permitir sair no Verão de 2015 (a 1 ano do fim de contrato) pelo valor de 25 milhões de euros, Réus está a aguçar meia europa a avançar para a sua contratação.

Momentos #45

O primeiro golo do Atlético de Madrid frente aos Suecos do Malmo é uma autêntica obra de arte. Futebol ofensivo muito positivo. A equipa de Madrid está a dar-se muito bem em ataque organizado, contra equipas que estão neste momento a adoptar contra si o mesmo modelo que deu frutos para a equipa de Simeone na temporada transacta.  O resultado de 5-0 fez transparecer que o Atlético de Madrid não teve dificuldades vencer a partida. Muito pelo contrário. A equipa espanhola conseguiu tal resultado fruto de uma capacidade tremenda de furar as profundas linhas defensivas dos suecos com um jogo de paciência construído através de rapidíssimas combinações entre os seus jogadores de ataque.

Momentos #43

Os 5 golos de Luiz Adriano frente ao BATE Borisov. Para Dunga ver dada a actual carência que o escrete apresenta naquele sector do terreno. O jogador do Shakhtar tornou-se o 2º jogador da competição a alcançar esse feito num só jogo, igualando o record que era detido exclusivamente por Lionel Messi. Creio que o record de Messi foi obtido precisamente contra estes Bielorussos há umas temporadas atrás.

Luiz Adriano não é novo dessas andanças. A própria carreira do jogador de 27 anos tem sido tornada “muito discreta”, muito sobrevalorizada (penso que é o termo mais correcto a aplicar) desde que está na equipa ucraniana. Quem acompanha com maior atenção a campanha desta equipa ucraniana nas últimas edições da Champions e da Liga Europa lembra-se perfeitamente que não existe nenhuma competição em que este não marque alguns golos em todas as competições europeias. O brasileiro já leva 29 golos em 61 jogos realizados nas provas da UEFA e é no campeonato ucraniano, um máquina de marcar golos cujos clubes das grandes ligas internacionais teimam em não querer contratar para as suas fileiras. Basta referir que o brasileiro de 27 anos, formado no Internacional de Porto Alegre é um jogador que apontou 71 golos em 150 partidas pelo clube no campeonato, tendo sido o melhor marcador do campeonato ucraniano em duas épocas, apesar da sua manifesta irregularidade (o seu principal defeito) e da sua personalidade algo problemática (já foi castigado por vários jogos tanto na Ucrânia como nas provas europeias por manifesta falta de fairplay assim como foi um dos brasileiros que se recusou a voltar à Ucrânia em Julho por causa dos conflitos que atingem a zona de Donetsk e obrigaram o clube a sair da cidade e a instalar-se em Lviv).

Por falar no jogador, nos últimos meses tem acrescido a possibilidade de se naturalizar ucraniano de forma a poder alinhar pela selecção daquele país. O jogador não soma qualquer utilização pela Selecção A brasileira, tendo sido internacional sub-20 pela Canarinha.

Momentos #42

O golo é um frango. Mas não apaga o genial lance do mustang que salvo Lopetegui de mais uma salva de fogo cruzado. Depreende-se o óbvio, indiferente do estilo de rotação que o técnico visa executar: Quaresma é um fixo no onze do Porto doa a quem doer porque é um jogador que num lance repentido saca de uma grande acção individual e resolve uma partida que esteja a ser difícil de desbloquear. Compreende-se que o treinador se sinta mais motivado a actuar com os jogadores que bem conhece do trabalho de campo executado nas selecções de Espanha (caso de Adrián) porque todos os treinadores gostam de trabalhar com jogadores que conhecem profundamente tanto no plano desportivo como no plano mental, pessoal e social, mas, negar a titularidade a Quaresma nesta altura do campeonato é como dar um tiro no próprio pé. Ou cavar a sua própria sepultura, tendo a noção da influência do jogador no balneário e junto dos dirigentes e adeptos do clube.

O FC Porto pode considerar-se apurado para a próxima fase.

 

Momentos #41

Aproveitando o facto de lhe ser conhecida uma faceta intelectual e uma cultura geral bastante acima da média, a Marca perguntou a Xabi Alonso no lançamento deste jogo qual seriam os estilos de musica se existisse um termo de comparação possível entre a arte musical e a arte do futebol para as equipas de Bayern e Real Madrid. O jogador de 33 anos respondeu de forma muito pertinente: o Real Madrid seria Rock´n´ Roll, descrevendo o jogo dos madridistas como vertiginoso e a sua atitude como um fenómeno popular similar ao rock´n´roll enquanto o estilo de jogo do Bayern se assemelharia ao Jazz, um estilo mais calmo, mais paciente, com um toque de charme e classe superior, mas, quando acelerado, também ele vertiginoso e avassalador.

A prestação dos bávaros em Roma foi parecido com o heavy metal. Ao invés de se espancarem guitarras com sons estridentes, melodicamente bem construídos e bem executados tecnicamente, a equipa de Guardiola espancou literalmente a equipa da Roma (uma clara candidata a meu ver aos quartos-de-final da prova) com um futebol ofensivo avassalador, tão avassalador que motivou de imediato um pedido de desculpas por parte de Francesco Totti, Daniele DeRossi e Rudy Garcia aos seus adeptos na flash-interview (no caso do capitão) e post-match conference no caso do sub-capitão e do timoneiro da equipa.

A equipa do Bayern conseguiu alcançar 13 golos em duas partida. No fim-de-semana passado para a Bundesliga, a equipa de Guardiola já tinha espancado o lanterna vermelha da prova (Werder Bremen) com um esclarecedor 6-0.