Messi recusa-se a ser substituído

Primeira derrota para o novo treinador do Barcelona. Desde o primeiro dia no comando técnico do clube que Luis Enrique afirmou que iria fazer uma rotação natural do plantel e que todos os jogadores da equipa participariam nessa rotação. Nos primeiros jogos da temporada, Luis Enrique não se coibiu de não convocar Daniel Alves ou Neymar, poupando-os quando entendeu que fisicamente os jogadores precisavam de descansar e que o rendimento da equipa precisava de ser fomentado graças à competitividade que a rotação (desde que devidamente controlada) promove.

Ao minuto 76 do jogo contra o Eibar, o técnico pediu a Messi que saísse do terreno de jogo e se sentasse no banco. O argentino disse não e o treinador catalão ficou deveras apreensivo com a atitude do seu jogador. A relutância demonstrada pelo jogador é uma autêntica dor-de-cabeça para o treinador. Ao não concordar com a sua escolha, o jogador retirou o grau de autoridade que o treinador deverá sempre ter sobre a equipa. Contudo, Luis Enrique não poderá recuperar a autoridade perdida com a aplicação de um castigo ao argentino porque tal cenário é, em primeiro lugar, pela dimensão do jogador no clube catalão, inexequível, em segundo lugar, pelo seu rendimento, também inexequível e em terceiro lugar, um acto passível de provocar descontentamento no jogador e instabilidade no balneário.

Anúncios

Momentos #32

O Brasil derrotou hoje a Argentina no Superclássico das Américas disputado em Pequim. O avançado do Atlético Mineiro Diego Tardelli, aposta experimental de Dunga para uma posição de carência da selecção brasileira, aproveitou a oportunidade e mostrou serviço. O outro golo brasileiro foi apontado por Danilo, outra das apostas do seleccionador gauchão para esta nova configuração da selecção brasileira. O jogador do Porto também estaria envolvido num dos lances capitais da partida. O árbitro assinalou uma falta inexistente do lateral do Porto sobre DiMaria. Como podemos ver nas imagens, não existe qualquer falta pois o jogador do Porto corta a bola. O guarda-redes do Botafogo não permitiu o golo a Lionel Messi da marca dos onze metros:

A turma brasileira segue agora para Singapura onde irá inaugurar oficialmente o novo The National Stadium de Singapura frente à Selecção Japonesa. Tanaka foi convocado pelo novo seleccionador nipónico, o mexicano Javier Aguirre.

 

breves #25

Maxwell – O lateral esquerdo do PSG decidiu comunicar durante esta quarta-feira a sua retirada da selecção brasileira. Aos 33 anos, o jogador somou 10 internacionalizações AA pela canarinha e 8 pela selecção olímpica (sub-23). Foi durante muitos anos suplente de Roberto Carlos e Marcelo no escrete. Em virtude da sua avançada idade (o próximo mundial já o irá apanhar com 37 anos) e da nova vaga de jogadores para a posição (Felipe Luis, Dodô, Marcelo, Alex Sandro), o lateral achou conveniente anunciar a sua despedida de uma selecção na qual foi durante muitos anos covocado mas não utilizado.

“Aos 33 anos e com a concorrência que se tem, a seleção para mim acabou”, disse o jogador em declarações à France Bleu. Na mesma entrevista, o lateral brasileiro não confirmou se ficará no plantel de Laurent Blanc até ao final da temporada. Com contrato até 2015, o jogador deu a entender a hipótese de regressar ao futebol brasileiro visto que o mercado no Brasil continua aberto até final de Março: “Vamos ver em fevereiro. Talvez este seja o fim, talvez a gente continue. Isso vai depender do desejo do clube e, talvez, das propostas que eu tenho. Por enquanto, eu quero ficar focado para jogar bem e estar fisicamente pronto e disponível para o treinador”

Mario Balottelli – O jogador italiano brindou-nos ontem com uma das suas típicas tiradas de humor. O italiano respondeu às críticas de que tem sido alvo em Inglaterra. Muitos tem questionado os motivos que levaram o Liverpool a contratá-lo. O avançado respondeu na sua página na rede social facebook: “Sou 99% anjo mas aquele 1%”

Vitor Damas –

Se fosse vivo, o histórico guarda-redes do Sporting e da Selecção Nacional faria ontem 67 anos. Para a memória, fica uma das melhores defesas da sua carreira e, quiçá, da história da selecção nacional.

Sami Khédira

khedira

O internacional alemão de 30 anos pretende rescindir com o Real Madrid durante o mês de Outubro ou poderá ser vendido na reabertura do mercado caso as partes não cheguem a um acordo. Os madrilenos poderão aceitar esta proposta visto que o jogador deixou de ser opção para Carlo Ancelotti e é um jogador caro para os cofres merengues, auferindo cerca de 5,5 milhões anuais. O jogador ainda tem um valor de mercado fixado actualmente nos 15 milhões de libras. O Independent noticiou ontem que o Arsenal estará disposto a oferecer um contrato de 100 mil euros por semana para ter o alemão em Janeiro. Faltará portanto aos Gunners chegar a acordo com o Real Madrid depois das negociações terem sido interrompidas no Verão.

O Corrière Dello Sport em Itália afirma na sua edição (9 de Outubro) que o Milan entrou na corrida pelo internacional alemão, podendo estar a convencer o jogador a desvincular-se do clube espanhol de modo a assinar a custo zero pela equipa milanesa ainda antes da reabertura de mercado.

Lionel Messi\Liga Espanhola – Um dia depois de afirmar que Barcelona e Espanyol não jogarão a Liga Espanhola caso o povo catalão opte pela independência da região no próximo referendo, o presidente da Liga de Clubes Espanhola Javier Tebas afirmou que caso Lionel Messi bata nas próximas jornadas o record de Telmo Zarra (lenda do Athletic de Bilbao entre 1940 e 1955, até hoje o melhor marcador de sempre da história da Liga Espanhola com 251 golos) frente a Eibar ou Real Madrid (no Bernabéu; o argentino precisa de 3 golos para bater o record) não descarta a hipótese de um dos jogos parar caso o argentino consiga marcar o golo 252º, mesmo que isso aconteça em pleno Santiago Bernabéu no jogo que irá opor as duas equipas dentro de 3 semanas.

Na minha opinião, a ideia é simplesmente estapafurdia, e, como não deixaria de ser, está apenas a alimentar o ódio entre os dois clubes.

Selecção de sub-21 – A nossa selecção de esperanças joga amanhã pelas 17:30 em Alkmaar a primeira mão do tudo ou nada (leiam-se playoffs) de qualificação para o Europeu de 2015 na República Checa.

Rui Jorge volta a uma cidade onde foi muito feliz. O seleccionador nacional fazia parte da equipa leonina que eliminou o AZ Alkmaar no antigo De Hout (entretanto nasceu outro estádio em 2006) nas meias-finais da Taça UEFA desse ano. O seleccionador nacional afirmou hoje na habitual conferência de imprensa que está optimista quanto a um bom resultado, descartando desde já ter vindo à Holanda para jogar para o empate.

Rui Jorge não poderá contar com Bruma, Edgar Ié, Gonçalo Paciência e Tiago Ilori por lesão. Já o seleccionador holandês não irá contar com Marco Van Ginkel (AC Milan; emprestado pelo Chelsea) e Memphis Depay (PSV) por lesão. Apesar do extremo já pertencer à selecção A, foi equacionada a sua utilização na equipa de esperanças.

O benfiquista Ola John deverá ser titular na selecção holandesa.

breves #19

Hugo Almeida –

hugo almeida

O ponta-de-lança português assinou pelo Al-Nasr, equipa dos Emirados Árabes Unidos. O jogador estava sem contrato desde 30 de Junho, altura em que o seu vínculo de 3 anos e meio terminou com os turcos do Besiktas. Durante o verão, o jogador esteve muito próximo de assinar por Cesena e West Ham. Apesar de ter ultrapassado o fecho do mercado como um jogador livre, sendo passível de assinar por qualquer clube fora da janela de transferências, nenhum clube europeu manifestou interesse no internacional português que agora vai para o Médio Oriente prosseguir a sua carreira.

Sepp Blatter – O mais alto dirigente do futebol mundial, recandidato ao lugar, afirmou hoje uma das linhas programáticas para o seu próximo mandato: criar jurisprudência desportiva que proiba a acção que os fundos de investimento em jogadores exercem actualmente no futebol mundial.

UEFA\SPORTING – A UEFA publicou na sua página oficial que o Sporting e mais 6 clubes estão a ser investigados pelo seu Comité de Controlo Financeiro (CFCB) por alegadas violações às regras do fairplay financeiro impostas por aquele organismo. Segundo nota publicada no site oficial do organismo, devidamente traduzida: “O CFCB iniciou uma investigação formal a sete clubes (Mónaco, Roma, Besiktas, Inter, Krasnodar, Liverpool e Sporting) por terem apresentado resultados negativos nos relatórios financeiros dos períodos de 2012 e 2013″ – o organismo anunciou também que cinco clubes – Bursaspor, Cluj, Astra Giurgiu, Buducnost Podgorica e Ekranas – viram os seus prémios financeiros retidos. Os clubes sob investigação tem os meses de Outubro e Novembro para apresentar informação complementar para evitar possíveis castigos que vão desde a retenção de prémios europeus à impossibilidade de gastar mais que um valor definido pela UEFA em contratações nesta e na próxima temporada, entre outros castigos possíveis.

A Sporting SAD já fez emitir um comunicado no site oficial do clube, remetendo a violação das regras por parte da anterior direcção da SAD do Clube, cujos responsáveis são Luis Godinho Lopes e Luis Duque.

Bruno de Carvalho – “Absolvição de Pinto da Costa é uma vergonha!” – O presidente do clube leonino afirmou à Sporting TV: “Infelizmente não é nada que não estivéssemos à espera. É dos casos mais vergonhosos do futebol português que infelizmente termina assim. O futebol tem a mania de não querer intromissões… Neste caso houve uma decisão técnica de um tribunal civil, que decidiu pela não legalidade das escutas, e o futebol agarrou essa decisão para ilibar quando toda a gente ouviu e sabe o que ele fez. Não posso por isso admirar uma pessoa que fez isto para alcançar o sucesso”

Lionel Messi\Wellington Oliveira – A cena protagoniza pelo brasileiro e pelo argentino nos minutos finais do jogo disputado na quarta-feira entre Málaga e Barcelona foi explicada pelo Brasileiro. O Brasileiro confessou que apertou com as mãos o queixo do argentino porque alegadamente este o terá insultado de “filho da puta”.

FC Porto\Sporting\João Moutinho –

João Moutinho

A C0missão Arbitral da Liga obrigou o FC Porto a pagar 1,8 milhões de euros ao Sporting pelas mais valias do negócio celebrado com o Mónaco aquando da transferência de João Moutinho. O Sporting reclamava receber 25% das mais valias realizadas no negócio (cerca de 3,5 milhões de euros por 14 milhões de mais valias – o Porto comprou Moutinho por 11 e vendeu por 25).

Na sua defesa, a SAD do FC Porto alegou que desse valor se deveriam “descontar” valores respeitantes ao mecanismo de solidariedade FIFA e parte da comissão ao intermediário do negócio, Jorge Mendes. Feito um pagamento de 1,7 milhões aquando da altura da transferência, a Comissão Arbitral obrigou a SAD do Porto a pagar os restantes 1,8 milhões para contabilizar os 3,5M pedidos.

Crónica #11 – Málaga 0-0 Barcelona

malaga

Uma noite desinpiradíssima da equipa de Luis Enrique no La Rosaleda permitiu o empate aos malaguenhos (ainda não perderam em casa este ano) e a recuperação de dois pontos ao Real Madrid. A equipa do Barça perdeu à 5ª jornada os primeiros 2 pontos nesta liga.

Para a recepção à equipa catalã, o treinador da casa Juanma Garcia optou por colocar a equipa em campo num esquema táctico 4x5x1, por vezes 4x6x0 quando o avançado Amrabat caía para uma das alas. Garcia fez alinhar o camaronês Kameni na baliza, uma defesa composta pelo venezuelano Roberto Rosalez na direita, a habitual dupla de centrais composta por Sérgio Sanchez e Wellington Oliveira e Miguel Torres na esquerda; para não ficar em inferioridade numérica contra o meio-campo da equipa de Luis Enrique, povoou o meio-campo com o médio defensivo Ignacio Camacho juntamente com Duda, Sergi Daerden, colocando o venezuelano Juanpi e o jovem canterero Samu Castillejo nas alas; na frente Nordin Amrabat foi a principal referência ofensiva apesar de não ser um avançado de área.

Já Luis Enrique tem promovido alguma rotação no plantel do Barcelona. O próprio já afirmou, apesar das críticas a que tem sido sujeito por parte da imprensa da especialidade, que pretende efectuar alguma rotação no plantel ao longo da época. À conta dessa rotação, algumas estrelas da equipa já ficaram de fora de algumas partidas deste início de temporada.
Sem poder contar com Luis Suarez, Jeremy Mathieu, Dani Alves ou Javier Mascherano, Luis Enrique fez alinhar Claudio Bravo na baliza (Ter-Andre Stegen parece estar a perder a batalha para o Chileno que os culés foram buscar a San Sebastian), estreou o lateral Douglas na direita, formou o eixo da defesa com Marc Bartra e Gerard Piqué e colocou na esquerda o habitual dono da posição Jordi Alba; no meio-campo, Busquets como o homem mais recuado, jogando atrás de Rakitic (a jogar como interior direito) e Andrés Iniesta como interior esquerdo; na frente, Neymar começou mais colado ao flanco esquerdo (haveria de se encostar mais a Messi com o decorrer do jogo), Messi como falso avançado e Pedro na precisa posição de Neymar no flanco contrário.

A equipa catalã iniciou o jogo com a sua habitual pressão alta a toda a largura do terreno de forma a não deixar a equipa do sul jogar. Com Bartra a vigiar de perto o principal perigo da equipa adversária (Amrabat) de nada valeu esta marcação individual. Fugindo à marcação do central espanhol, o avançado marroquino cirandou por todo o lado durante os 90″, obrigando o central da formação do Barça a acompanhá-lo para todo o lado. Foi visto muitas vezes na esquerda e na direita a participar nos processos de circulação da equipa bem como a aproveitar tudo aquilo que os companheiros lhe poderiam dar para meter a sua espantosa aceleração: lançamentos laterais para as linhas, bolas para as costas da defesa. Amrabat foi de facto um enorme quebra cabeças para a defensiva catalã ao longo dos 90 minutos. No entanto, a sua equipa não conseguiu lucrar com o jogo que tentava construir através dos flancos pois a equipa não tem ninguém que consiga jogar na área para aproveitar o jogo que é construído pelo jogador nas alas bem como o arrastamento que promove com as suas movimentações. Esta é uma das lacunas da equipa de Málaga. Para acompanhar um jogador com as características de Amrabat, a equipa deveria ter um ponta-de-lança goleador na área. Roque Santa Cruz (iniciou o jogo no banco) é à primeira vista esse tipo de jogador mas está a passar pelo seu natural período de decadência.

Defensivamente, esta equipa do Málaga provou logo nos primeiros minutos uma excelente organização defensiva, povoando muita gente no meio-campo para não deixar que os construtores de jogo do Barça (Rakitic e Iniesta) pudessem fazer o habitual jogo entre linhas (as típicas tabelinhas que estes jogadores fazem entre si, tabelinhas seguidas de passe para as costas da defesa, tabelinhas com corte nas costas, os dribles desequilibradores de Messi à entrada da área) que Rakitic, Iniesta, Messi e Neymar sabem fazer tão bem. Impedidos de jogar para o jogador argentino, a equipa de Barcelona foi praticamente obrigada durante toda a partida a jogar para as alas, onde Jordi Alba sempre muito bem subido no terreno foi municiado com imensas bolas para colocar o seu mortífero cruzamento. Se na ala esquerda Roberto Rosalez deu muito espaço ao internacional espanhol por causa da constante flecção de Neymar para zonas mais centrais do terreno, levando Juanma Garcia a colocar Amrabat naquele flanco para estancar as subidas do lateral espanhol, do lado direito, Miguel Torres anulou muito bem Douglas Pereira dos Santos.

O primeiro lance de perigo viria aos 7″. Na sequência de um canto marcado por Rakitic que Kameni iria segurar sem dificuldades, o camaronês correu com a bola até ao limite da área e vendo Amrabat a iniciar uma movimentação do centro para a esquerda no meio-campo em velocidade (o marroquino pediu-lhe a bola com um aceno) chutou longo para o espaço onde o avançado entrou. Dominando a bola perante a presença de Jordi Alba (o único jogador do Barça que não sobe nos cantos), o marroquino trabalhou sobre o lateral e atirou para uma defesa fácil por parte de Claudio Bravo.

Desde logo percebi pelas movimentações de Rakitic que o jogador croata está a ser completamente anulado nesta equipa. Reduzindo a sua influência enquanto um excelente organizador de jogo que gosta de iniciar as transições em velocidade pelo miolo e servir os companheiros de ataque com deliciosos passes em ruptura, o verdadeiro estilo de jogo que marca a diferença que o croata faz no jogo, Rakitic aparenta estar algo preso ao jogo de posse e circulação desta equipa do Barcelona. Não parece ser o jogador expansivo que era em Sevilla. Nesta partida, limitou-se literalmente a receber a bola de um companheiro e a passá-la directamente para as subidas do lateral Douglas.

Aos 14″, num livre mais descaído para a direita, bem ao jeito de Messi, o astro argentino haveria de atirar por cima da baliza de Kameni. Muito escondido entre os centrais do Málaga, o argentino esteve ausente da primeira parte do La Rosaleda. Haveria de reaparecer a partir dos 40″ quando recuou no terreno para pegar no jogo da sua equipa na primeira fase de construção.
2 minutos depois, Jordi Alba haveria de centrar pela esquerda para o primeiro poste onde apareceu Pedro (bem marcado e estorvado na sua acção por Wellington) a desviar a bola com um toque subtil num lance que não causou perigo para a baliza de Kameni.

Aproveitando a descompensação já explicada no lado direito da equipa do Málaga, dada a incapacidade que a equipa catalã demonstrava em aplicar o seu veloz jogo de combinações pelo centro do terreno e em acelerar o jogo a meio-campo sempre que recuperava a bola, Iniesta e Neymar começaram a jogar mais para as subidas de Jordi Alba. Aos 25″ o  lateral voltou a cruzar para o coração da área. Messi tentou entrar no sitio certo para cabecear a bola mas acabou por falhar o cabeceamento. A bola sobrou para trás onde Pedro apareceu capaz de matar no peito e finalizar. No entanto, o avançado do Barcelona falhou o domínio e a bola acabou por sair pela linha final.

A partir deste lance, o jogo tornou-se mais quezilento (recheado de pequenas faltas e muitas interrupções) e muito mal jogado por parte das duas equipas. Maior ascendente para o Barcelona na partida apesar da equipa catalã não conseguir materializar a extensa posse de bola que teve durante o primeiro tempo. Aos 41″ num lance construído novamente na esquerda por Alba, Pedro tentou finalizar com um remate em rotação que foi embater no peito de Wellington. O avançado reclamou grande penalidade mas Hernandez Hernandez, o árbitro nomeado para a partida viu com clareza aquilo que confirmei na repetição televisiva: a bola bateu no peito do duro central brasileiro.

O que Hernandez Hernandez não viu foi um puxão a Messi quando, junto ao intervalo, este se preparava para entrar na área para finalizar um cruzamento de Jordi Alba. O argentino iniciou a jogada: vindo buscar a bola atrás, driblou dois jogadores malaguenhos lateralizando de seguida Pedro que tocou para trás para Jordi Alba. O lateral voltou a cruzar tenso para a área. Neste espaço de tempo, o argentino fez uma movimentação interior para poder ir finalizar aquela bola. Pelo caminho foi puxado na sua camisola por um jogador do Málaga, impedindo-o de chegar a tempo de empurrar a bola para a baliza de Kameni. O árbitro da partida nada marcou e tanto Messi como Neymar chegaram atrasados ao cruzamento e deixaram a bola sair pela linha lateral do flanco contrário.

Ao intervalo, o empate justificava-se pela inabilidade que o Barcelona estava a ter em conseguir colocar mais velocidade no jogo, mais criatividade capaz de abanar com a excelente organização defensiva da equipa malaguenha e mais pragmatismo no jogo.

A 2ª parte foi, na sua globalidade, muito confusa. Ao intervalo, Luis Enrique não conseguiu ditar aos seus jogadores uma fórmula capaz de alterar o rumo dos acontecimentos. A equipa do Barcelona manteve a esmagadora posse de bola mas não conseguiu ter um momento de brilhantismo (colectivo ou individual) que lhe permitisse vencer a partida.
Com um recomeço algo faltoso e muito mal jogado de parte a parte (durante os minutos 50 e 55 as equipas chegaram a praticar um atípico futebol de chutão para o ar) nenhuma das equipas conseguiu assentar o jogo. Só aos 57″ é que o Barcelona fez uma jogada minimamente encadeada pelo flanco direito na qual Douglas Santos combinou com Pedro no centro que por sua vez deu para Rakitic um pouco mais atrás. O croata centrou largo para o 2º poste onde apareceu Neymar a ganhar a frente a Rosalez que, na hora h, tirou o pão da boca a Neymar. O lateral-direito Venezuelano foi ambíguo ao longo dos 90″: defensivamente, conseguiu cortar algumas vazas de jogo a Neymar mas, na saída em velocidade foi errático no passe. Preocupado em defender o brasileiro deu muito espaço para Alba manobrar os seus cruzamentos na ala esquerda.

A partir deste lance tivemos mais Messi e Iniesta na partida. Contudo, o estilo de jogo praticado pelos dois resumiu-se a um par de dribles e a longas aberturas para a entrada dos laterais pelos flancos, sem que estes conseguissem obter resultados práticos.

Aos 63″ Luis Enrique tentou dar novas ideias ao ataque da equipa, tirando Neymar e Pedro de campo para as entradas de dois cantereros da equipa: o extremo-esquerdo Sandro Ramirez e o avançado Munir El Hadadi. Recuando em definitivo Messi para perto de Iniesta, El Hadadi foi-se colocar como homem de área da equipa de forma a tentar aproveitar os cruzamentos que vinham dos flancos. Mais perto de Iniesta, Messi não conseguiu combinar com o médio ofensivo espanhol.
Poucos minutos depois, Juanma Garcia respondeu com a saída do esforçado Duda (muito bem defensivamente na cobertura de espaços em zona central) para a entrada de Luis Alberto, médio esquerdo emprestado pelo Liverpool.
Uma acção individual do jogador emprestado pelos Reds pela esquerda levaria Douglas a cometer uma falta junto à entrada da área. Do canto curto, o trinco Ignacio Camacho seria capaz de rematar em força ao primeiro poste para defesa muito apertada de Claudio Bravo para o poste. Piqué foi ávido a garantir o ressalto do poste e atirar para canto. Pode-se dizer que esta foi a única oportunidade de golo da partida. Bons reflexos por parte do guardião internacional chileno.

Aos 73″ Luis Enrique tentou refrescar o flanco direito com a entrada de Adriano para o lugar de Douglas. A noite não era do Barcelona. Messi ainda tentou pegar no jogo e num lance individual pelo lado direito, tirou dois adversários do caminho, encaminhou-se para a linha mas foi desarmado por Wellington Oliveira. Na sequência do lance, o brasileiro agrediu o argentino apertando-lhe violentamente o queixo com a mão. O argentino aproveitou a deixa para se deixar cair teatralmente no relvado. Hernandez Hernandez poupou a expulsão ao central do Málaga. Concluíndo o jogo com mais coração que razão, aproveitou o Málaga para somar um 1 ponto frente à equipa catalã.

O Olheiro #4 – Cartabia – o sportsman de Córdoba

cartabia

O recém-promovido Córdoba é uma equipa de modestos recursos e objectivos para esta temporada. Contudo, a escassez de recursos imposta ao clube andaluz pelas novas regras financeiras da Liga Espanhola (vide aqui) não impediu “Los Califas” (alcunha pela qual é conhecida a equipa em virtude do facto histórico da cidade de Córdoba ter sido a capital do maior califado do “mundo árabe”, do apogeu da civilização árabe nos primeiros séculos da Idade Média) de construir um plantel que na minha opinião terá todas as condições para atingir a manutenção nesta temporada.

O plantel orientado pelo antigo colega de equipa de Julien Lopetegui no Barcelona Albert Ferrer, distinto antigo lateral-direito da equipa catalã no dream time dos anos 90 que pegou na equipa no início desta temporada depois de uma atípica subida de divisão alcançada pelos Califas no playoff de subida da 2ª liga espanhola após um 7º lugar na fase regular do campeonato, contém bastantes jogadores (na sua esmagadora maioria emprestados) que prometem uma época sem sobressaltos, entre os quais o organizador de jogo Fausto Rossi, grande promessa do futebol italiano cedido ao clube espanhol pela Juventus, o central sub-21 sérvio Aleksandr Pantic (emprestado pelo Villareal), o experiente extremo Xisco, o avançado argelino Nabil Ghilas (emprestado pelo Porto), o médio Borja Garcia (emprestado pelo Real Madrid), o extremo\avançado Ryder Matos (emprestado pela Fiorentina) ou o grande craque da equipa, o jovem argentino Federico Cartabia, jogador de 21 anos internacional sub-2o pela Argentina, atleta emprestado pelo Valência.

Cartabia tem uma história de vida bastante semelhante à de outros craques argentinos, entre os quais Lionel Messi. Nascido em Rosário (Santa Fé), o admirável viveiro de grandes personalidades argentinas (Ché Guevara era de Rosário; Angel DiMaria, Ezequiel Garay, Cesar Delgado, Maxi Rodriguez, Ever Banega, Cristian Ansaldi,  Lionel Messi, Cesar Luis Menotti, o obreiro de 78, a beldade Valeria Mazza ou o cantor Fito Paez) depois de dar nas vistas num torneio juvenil no qual a equipa de iniciados do Rosário Central participou, foi convidado aos 13 anos para se mudar de armas e bagagens para o Valência que lhe proporcionou o resto da sua formação enquanto jogador e as primeiras experiências enquanto sénior, primeiro na equipa B em 2012\2013 e depois na equipa principal da equipa valenciana na época seguinte, época onde foi uma das apostas do seleccionador Miroslav Djukic. Actuou em 25 partidas pelo clube Valenciano antes de ser emprestado pelo facto de estar tapado pelo seu compatriota Pablo Piatti. Contudo, a equipa valenciana já fez renovar o seu contrato até 2017, provando que Cartabia é um talento que a equipa valenciana pretende explorar no futuro.

À semelhança do craque do Barcelona, Cartabia é aquele típico 10 argentino que gosta de jogar no lado direito do ataque (não esqueçamos que foi aí que Messi começou a dar cartas) local onde gosta constantemente de ter a bola coladinha aos seus pés (todos os ataques do Córdoba passam pelos pés de Cartabia) e desequilibrar através dos seus dribles a altíssima velocidade. O jogador apresenta outras semelhanças com Messi na medida em que demonstra capacidade para fugir a entradas mais duras que os adversários tendem a cometer sobre si e demonstra apetência para jogar no limite, ou seja, iniciar o drible e soltar a bola para um companheiro numa fracção de segundo limite na qual o jogador sabe que o defensor ou o vai rasteirar ou vai conseguir tirar o defensor da frente ou o passe que largar para um companheiro irá criar uma oportunidade para os seus companheiros finalizarem à vontade ou continuarem a jogar com a defesa adversária em claro desequilíbrio; qualquer das opções cria situações de perigo real.

Para além dessas características é um jogador que sabe contemporizar o jogo quando tem a bola nos pés, largando sempre a bola no momento certo para os laterais entrarem pelo flanco ou combinarem consigo ou para a desmarcação do ponta-de-lança. Tem um interessante remate de meia-distância que precisa de aperfeiçoar no futuro.

Ao nível internacional, apesar de residir em Espanha desde 2006 e de já possuir nacionalidade espanhola, Cartabia é internacional sub-20 pela Argentina. O jogador foi tentado a alinhar pelas camadas jovens da Argentina e da Espanha. Por ora escolheu a selecção Argentina, facto que para já não o impede quando puder ser convocado para uma selecção sénior de alinhar pela Espanha.

Momentos #6

Tudo serve para dar boa disposição ao início de um treino. No treino de crianças, um bom aquecimento motor pode ser feito com o fofinho Jogo do Gavião ou com uma espécie de Jogo do Roubo de Cadeiras com bola, ou seja, num exercício no qual os atletas, dentro da grande área, correm com a bola dominada e um sem bola vindo de fora tem a missão de roubar a bola a um desses colegas. Este exercício serve não só para aquecer mas também, considerando a inexistência da assimilação imediata de alguns destes processos por parte dos jovens atletas, para exercitar o transporte de bola, o sentido posicional quando se domina e a transporta a bola e a visão de jogo.

Ao nível dos atletas séniores, a boa disposição matinal num grupo de trabalho pode ser incrementada com o clássico meínho, com um jogo de futevolei, com o jogo dos postes ou até com o jogo das estacas, este, no qual os atletas colocam uma estaca no relvado e tentam atirar a bola até acertar ou derrubar a estaca.

No treino de hoje do Barcelona, Lionel Messi, Daniel Alves e Javier Mascherano divertiram-se a jogar uma espécie de futebasket com um contentor do lixo do campo de treinos da equipa. A diversão pode ser avaliada no vídeo em cima.