Momentos #26

Anúncios

breves #19

Hugo Almeida –

hugo almeida

O ponta-de-lança português assinou pelo Al-Nasr, equipa dos Emirados Árabes Unidos. O jogador estava sem contrato desde 30 de Junho, altura em que o seu vínculo de 3 anos e meio terminou com os turcos do Besiktas. Durante o verão, o jogador esteve muito próximo de assinar por Cesena e West Ham. Apesar de ter ultrapassado o fecho do mercado como um jogador livre, sendo passível de assinar por qualquer clube fora da janela de transferências, nenhum clube europeu manifestou interesse no internacional português que agora vai para o Médio Oriente prosseguir a sua carreira.

Sepp Blatter – O mais alto dirigente do futebol mundial, recandidato ao lugar, afirmou hoje uma das linhas programáticas para o seu próximo mandato: criar jurisprudência desportiva que proiba a acção que os fundos de investimento em jogadores exercem actualmente no futebol mundial.

UEFA\SPORTING – A UEFA publicou na sua página oficial que o Sporting e mais 6 clubes estão a ser investigados pelo seu Comité de Controlo Financeiro (CFCB) por alegadas violações às regras do fairplay financeiro impostas por aquele organismo. Segundo nota publicada no site oficial do organismo, devidamente traduzida: “O CFCB iniciou uma investigação formal a sete clubes (Mónaco, Roma, Besiktas, Inter, Krasnodar, Liverpool e Sporting) por terem apresentado resultados negativos nos relatórios financeiros dos períodos de 2012 e 2013″ – o organismo anunciou também que cinco clubes – Bursaspor, Cluj, Astra Giurgiu, Buducnost Podgorica e Ekranas – viram os seus prémios financeiros retidos. Os clubes sob investigação tem os meses de Outubro e Novembro para apresentar informação complementar para evitar possíveis castigos que vão desde a retenção de prémios europeus à impossibilidade de gastar mais que um valor definido pela UEFA em contratações nesta e na próxima temporada, entre outros castigos possíveis.

A Sporting SAD já fez emitir um comunicado no site oficial do clube, remetendo a violação das regras por parte da anterior direcção da SAD do Clube, cujos responsáveis são Luis Godinho Lopes e Luis Duque.

Bruno de Carvalho – “Absolvição de Pinto da Costa é uma vergonha!” – O presidente do clube leonino afirmou à Sporting TV: “Infelizmente não é nada que não estivéssemos à espera. É dos casos mais vergonhosos do futebol português que infelizmente termina assim. O futebol tem a mania de não querer intromissões… Neste caso houve uma decisão técnica de um tribunal civil, que decidiu pela não legalidade das escutas, e o futebol agarrou essa decisão para ilibar quando toda a gente ouviu e sabe o que ele fez. Não posso por isso admirar uma pessoa que fez isto para alcançar o sucesso”

Lionel Messi\Wellington Oliveira – A cena protagoniza pelo brasileiro e pelo argentino nos minutos finais do jogo disputado na quarta-feira entre Málaga e Barcelona foi explicada pelo Brasileiro. O Brasileiro confessou que apertou com as mãos o queixo do argentino porque alegadamente este o terá insultado de “filho da puta”.

FC Porto\Sporting\João Moutinho –

João Moutinho

A C0missão Arbitral da Liga obrigou o FC Porto a pagar 1,8 milhões de euros ao Sporting pelas mais valias do negócio celebrado com o Mónaco aquando da transferência de João Moutinho. O Sporting reclamava receber 25% das mais valias realizadas no negócio (cerca de 3,5 milhões de euros por 14 milhões de mais valias – o Porto comprou Moutinho por 11 e vendeu por 25).

Na sua defesa, a SAD do FC Porto alegou que desse valor se deveriam “descontar” valores respeitantes ao mecanismo de solidariedade FIFA e parte da comissão ao intermediário do negócio, Jorge Mendes. Feito um pagamento de 1,7 milhões aquando da altura da transferência, a Comissão Arbitral obrigou a SAD do Porto a pagar os restantes 1,8 milhões para contabilizar os 3,5M pedidos.

Bruno de Carvalho e os fundos de investimento em jogadores.

Continuo a assumir as palavras que publicamente escrevi sobre a “estranha cruzada de Bruno de Carvalho” contra os fundos de investimento em jogadores. O comportamento hostil que o presidente do Sporting iniciou contra os fundos de investimento em jogadores no dossier da transferência de Marcos Rojo para o Manchester United (rompendo a ligação com a Doyen Sports, fundo de jogadores com sede em Malta ligado a Peter Kenyon e Jorge Mendes que ajudou o Sporting a adquirir 75% dos direitos económicos de Marcos Rojo ao Spartak de Moscovo; dos 4 milhões de euros, a Doyen pagou 3 e o Sporting 1; o Sporting rompeu a ligação à Doyen e ainda não ressarciu o fundo de cerca de 15 milhões de euros resultantes da venda do jogador ao United) poderá ser prejudicial para o Sporting dado que a SAD do clube leonino, não dispondo de capitais próprios que lhe permitam ir ao mercado buscar jogadores de qualidade a custos elevados nem de linhas de crédito junto da banca para o mesmo efeito, perde assim importantes parceiros na aquisição de jogadores que de outras formas de financiamento o clube jamais poderia alcançar bem como uma rede de parceiros que permitam ao clube refinanciar-se em alturas de aperto financeiro, principalmente de tesouraria, com a alienação de percentagens de direitos económicos de jogadores. Nenhum investidor estará portanto disposto a colaborar com um clube que num primeiro momento se usa do seu capital para adquirir x, para, num segundo momento, rasgar de um momento para o outro os contratos assinados.

Contudo, depois de ler este artigo do Guardian começo a depreender qual é a estratégia concreta do presidente do Sporting: estando o clube em ruptura com os fundos de Kenyon (a Doyen Sports, os vários fundos da Quality Sports Investment) e a negociar cada vez menos com Jorge Mendes, e, aproveitando uma conjuntura em que tanto a FIFA como a UEFA como o Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) estão empenhados em criar jurisprudência, a ideia passa acima de clube por cortar as vazas que Jorge Mendes dá aos rivais, ou seja, enfraquecendo o Sporting o superagente (não duvido nada que tenha sido a partir da participação do presidente no Forum Soccerex durante este mês em Manchester, fórum da modalidade no qual o presidente do Sporting sacou muitos elogios numa palestra sobre fundos, que alguma informação tenha sido revelada ao Guardian), estando os dois rivais (FC Porto) muito dependentes da relação que detém com fundos, entre os quais os de Kenyon, nos quais Jorge Mendes é o principal consultor de compras de activos (a Porto e Benfica), agente e vendedor desses activos, e cada vez mais endividados junto da banca comercial, que, depois de alguns problemas nas linhas de financiamentos (exemplo do Benfica com o BES) está a tentar afastar-se do futebol, se Mendes for encostado contra a parede pela FIFA ou pelas entidades judiciais portuguesas, inglesas ou espanholas (por violação das regras resultante do conflito de interesses que tem perante os seus agenciados; por eventual evasão fiscal) os rivais ficarão sem alguns dos seus mais importantes parceiros de negócio e, em virtude disso, não poderão adquirir jogador de tanta qualidade ou realizar alienações e vendas que garantam bons encaixes financeiros.

Três artigos que precisa ler sobre Jorge Mendes

Uma fantástica investigação do Guardian (que descobri pelo meu amigo Nelson Fraga) que revela documentos que indiciam que o superagente poderá estar a usar dinheiro não-declarado de vários investidores através de empresas situadas em offshores (paraísos fiscais) para comprar percentagens de jogadores em Espanha e Portugal, outra publicada pelo Mirror em Setembro e outra do Financial Times também datada de Setembro deste ano.

Quem ler o artigo do Guardian depreenderá facilmente quem é que está a tramar Mendes e a revelar publicamente todos os seus esquemas – nada mais nada menos que o presidente Bruno de Carvalho e o departamento jurídico da Sporting SAD.

Quanto é que podem gastar os clubes espanhóis em salários e amortizações?

liga espanhola

À semelhança do que a UEFA fez com a regra do fairplay financeiro, a Liga Espanhola inseriu este ano uma regra nova aos clubes, fixando o limite que estes podem gastar nos custos operacionais fixos da equipa (salários, manutenção das infraestruturas, reembolsos de empréstimos e respectivos juros) – esta nova regra de cálculo, muito similar à regra de calculo definida pelo fairplay financeiro da UEFA, atribui aos clubes a possibilidade de gastar nos custos operacionais fixos da equipa uma percentagem do valor definido calculados os activos e passivos da sociedade desportiva na temporada anterior. A grave crise financeira que se faz sentir em Espanha e a iminente ruptura dos clubes profissionais espanhóis (suspeitou-se na temporada passada que mais de metade da Liga tivesse salários em atraso) levou a Liga Espanhola a obrigar o clubes a gastar o que tem.

Breves #11

Benfica 1 – Benfica e Jonas chegaram a acordo. O internacional brasileiro de 30 anos será reforço do Benfica, assinando pelo clube encarnado numa transferência a custo zero. Relembro que apesar do mercado de transferências ter sido encerrado no passado dia 1 de Setembro, a Liga Portuguesa assim como algumas ligas estrangeiras aceitam inscrições de jogadores que estejam sem contrato no momento da sua contratação. O Jornal A Bola bem como a TSF avançam que o jogador deverá ter reduzido o seu ordenado base em Valência em 40% para assinar pela equipa encarnada, podendo vir a auferir um valor próximo dos 600 mil euros anuais.

Benfica 2 – O Benfica inaugura a 4ª jornada da Liga Portuguesa no Bonfim, defrontando às 20:30 o renovado Vitória de Setúbal de Domingos Paciência.

Manchester United – Alguns órgãos de comunicação social britânicos tem afiançado que o Manchester United já terá inquirido o seu parceiro de negócios Jorge Mendes, empresário de Cristiano Ronaldo, quanto à possibilidade do astro português regressar à equipa britânica na próxima temporada. Os Red Devils deverão ter uma verba de 68 milhões disponível para oferecer ao Real Madrid pelos serviços do português. O Guardian afirma na sua edição online que Ronaldo não pretende mudar-se para Manchester, mas, tudo indica que Mendes já estará a tentar convencer o jogador a pressionar a direcção do Real a vendê-lo no próximo verão. A contratação de Ronaldo também poderá estar inserida na estratégia da Adidas, novo patrocinador do clube a partir da próxima temporada, para a América do Norte, região do globo onde a marca alemã tem vindo a perder alguma quota de mercado. A presença de Ronaldo em Manchester poderá enquadrar-se na estratégia de recuperação de perdas que a marca alemã pretende para aquele mercado.

Barcelona

barcelona 4

barcelona 5

A equipa catalã pediu autorização à Liga Espanhola para utilizar pela primeira vez em Nou Camp o equipamento Senyera, 3º equipamento do clube, no jogo deste fim-de-semana frente ao Athletic de Bilbao. Depois do Guardian ter afirmado que actuais e antigos jogadores da equipa catalã como Andrés Iniesta, Gerard Piqué, Carles Puyol, José Maria Bakero ou Sergi terem estado ontem na marcha pela independência que ocorreu nas ruas da cidade condal nos festejos do Dia Nacional da Catalunha, o clube negou ontem que a utilização de um equipamento com as históricas cores da bandeira catalã tenha interesses políticos. Contudo, o referendo da independência que será levado a cabo pelo governo regional catalão aos cidadãos daquela região está próximo.

Por mais que o clube catalão tente negar o seu envolvimento em jogadas políticas de cariz separatista e independentista, é inegável o seu papel na causa e o poder de mobilização que o clube tem junto da sociedade catalã.

Barcelona 2 – Xavi afirmou ontem que nos últimos dias de mercado recebeu uma chamada do seu antigo treinador no clube catalão Pep Guardiola onde este o tentou convencer a transferir-se para o clube bávaro. O técnico espanhol prometeu ao jogador, segundo palavras do próprio, dobrar o salário que actualmente aufere no clube culé. O fervoroso fã do Barcelona, único clube que conheceu na carreira de jogador, recusou a proposta e afirmou estar feliz com as suas novas funções no plantel orientado por Luis Enrique.

Breves #10

sporting 4

Sporting – Mais um exemplo da excelente gestão de Bruno de Carvalho na SAD Leonina. A Sociedade Anónima Desportiva do clube de Alvalade informou a CMVM, nas habituais informações periódicas que esta pede para efectuar cruzamento de informações prestadas ao longo do ano civil (para efeitos fiscais só contam os resultados do ano fiscal; contudo, para cruzar a informação prestada, a entidade reguladora pede às sociedades anónimas desportivas informações sobre as contas e activos destas relativas aos 4 semestres e aos resultados operacionais de cada época desportiva, resultados que são contabilizados de 1 de Julho a 30 de Junho) – a informação prestada pela SAD leonina relativa à temporada desportiva 13\14 revela que a gestão do agora presidente do clube e principal administrador da SAD leonina conseguiu reverter um resultado negativo de 43,8 milhões de euros acumulado na temporada 12\13, valor que respeita em grande parte à administração de Godinho Lopes (Bruno de Carvalho assume a presidência em Março de 2013) para um saldo positivo de 368 mil euros.

O resultado explica-se em grande parte pela redução de orçamento do futebol leonino de 40 milhões de euros para 20 milhões de euros na primeira temporada de Bruno de Carvalho na presidência do clube, e pelas receitas angariadas com as vendas de atletas como Tiago Ilori, Bruma, Eric Dier, Fito Rinaudo, Elias e Marcos Rojo e as dispensas de excedentes com salários altíssimos como Khalid Bouhlarouz, Stijn Schaars, Bojinov, Zakaria Labyad, Jeffren Suarez e Oguchi Oneywu. Deste lote de jogadores, apenas o jogador holandês Labyad pertence aos quadros do Sporting, sendo o seu salário de 2 milhões de euros totalmente suportado pelo clube ao qual está emprestado por 2 temporadas, o Vitesse. Atletas como Jeffren Suarez, Diego Rubio, Fito Rinaudo já não pertencem aos quadros do Sporting, mantendo o clube o passe de alguns dos atletas fruto dos acordos de venda realizados com os clubes onde alinham actualmente os jogadores. Wilson Eduardo e Salim Cissé estão emprestados pelo clube.

A Sporting SAD comunicou ainda (vide informação prestada no site da CMVM) a compra de 80% dos direitos económicos de André Geraldes aos turcos do Instambul BB por 500 mil euros, de 85% dos direitos económicos do búlgaro Slavchev por 2,5 milhões, o pior investimento, na minha opinião, realizado pelos responsáveis leoninos neste defeso, visto que o jogador ainda não mostrou nível suficiente para jogar na equipa leonina e confirmar positivamente o investimento feito na sua aquisição, 1,8 milhões de euros por 90 % dos direitos económicos do central Paulo Oliveira, 1,25 pela totalidade dos direitos económicos do extremo cabo-verdiano Heldon, 966 mil euros pela totalidade do trinco Rosell e 750 mil euros pela totalidade dos passes do japonês Tanaka e do senegalês Salim Cissé.

As aquisições de Ryan Gauld (3 milhões de euros), Hedi Sack (1,2 milhões de euros), Naby Sarr (1 milhão de euros com uma clásula de mais 1 milhão respeitando determinados objectivos contratualizados com o Olympique Lyonnais), Jonathan Silva (2 milhões de euros) e Ramy Rabia (600 mil euros) não foram contabilizadas na temporada desportiva 13\14 pelo facto de já terem sido consumadas após a data de 30 de Junho, passando para as contas da presente temporada.

Ao nível de aquisições de direitos económicos de atletas pertencentes aos quadros do clube, a Sporting SAD adquiriu mais 20% dos direitos do lateral Jefferson (agora com 80% do passe do lateral-esquerdo), estando em aberto até ao final do mês a possível recompra de passes de jogadores em posse de fundos de investimento como William Carvalho, André Martins, Adrien Silva, Cedric Soares, Marcelo Boeck e Rui Patrício. Os activos poderão ter um valor de recompra fixado em perto de 30 milhões de euros.

No capítulo das renovações, a Sporting SAD não tem nenhum dossier urgente até ao final da presente temporada, apesar de já ter encetado negociações com o argelino Islam Slimani e Cedric Soares. O lateral-direito já terá rejeitado 2 propostas de renovação.

Liga de Clubes – A confusão anunciada no seu site pela troca de horários efectuada nas horas do jogo Vitória de Setúbal vs Benfica revelam bem o estado de confusão em que se encontra o organismo comandado por ora por Mario Figueiredo. Para bem da organização da principal competição do futebol nacional, é bom que finalmente se esclareçam todos os celeumas que levaram à impugnação das eleições realizadas há alguns meses atrás para o organismo de modo a que finalmente se possa repetir o escrutínio, facto que poderá trazer alguma estabilidade ao organismo e às competições por este organizadas. A Liga de Clubes continua, em virtude de ter sido chumbado o orçamento para a temporada 2013\2014 a viver sem orçamento. As dívidas do organismo perante terceiros acumulam-se ao ponto de por em causa a solvabilidade financeira da organização. Só à empresa Europcar, empresa fornecedora da frota automóvel do organismo em regime de renting, a Liga deverá ter um débito em falta de 2 milhões de euros.